«

»

set 09 2007

O que eu devo fazer? Uma faculdade ou tirar uma certificação?

Mais uma pergunta frequente em grupos. Esta é um pouco mais séria.

Lembram-se do post anterior, abaixo? Eu listei alguns pontos que normalmente determinam o salário de um profissional. Reparem que, no topo da lista, encontra-se o ítem “Formação acadêmica”.

Não se enganem…! Muitos adotam a seguinte linha de pensamento, buscando convencer-se que estão no caminho certo:

“Hmmm, uma faculdade leva, na melhor das hipóteses, 2 anos para completar, é chato e dá muito trabalho! Já uma certificação eu consigo tirar em no máximo 6 meses, estudando apenas quando me der na telha ou usando um Testking da vida! E o melhor: Uma certificação me abriria muito mais portas que um diploma universitário, porque o mercado procura profissionais com experiência!!!”

Quem pensa assim não poderia estar mais enganado! Em primeiro lugar, as certificações chamadas “entry level“, como é o caso do CCNA e de tantas outras, não comprovam experiência alguma! Uma certificação apenas mostra que, dentre os tópicos abordados por ela, seu portador demonstrou o mínimo de conhecimento para conseguir obtê-la. Lembrem-se que um candidato consegue facilemente passar no exame CCNA sem nunca ter visto um roteador! As empresas sabem disso. Portanto, esqueçam esta linha de pensamento!

As certificações seriam os DIFERENCIAIS que um candidato pode apresentar no currículo para disputar um bom emprego. Conheço 2 casos (REAIS) de profissionais certificados CCIE que ganham MENOS do que outros profissionais no mesmo nível hierárquico dentro da empresa e que NÃO SÃO CCIEs. Por que? Porque os 2 CCIEs não completaram seus estudos universitários e não têm fluência no idioma inglês.

Em ordem de importância, eis o que eu aconselharia um profissional em início de carreira a ter como objetivo:

  1. Forme-se em uma faculdade*
  2. Estude um idioma (pode ser feito junto com o ítem 1)
  3. Certifique-se para mostrar ao mundo que você domina os assuntos relativos as suas áreas de conhecimento
  4. Se possível, aprofunde-se nos seus estudos fazendo uma pós

*Mais uma dica cabe aqui: FUJAM dos cursos sequenciais (2 anos). Se você quer se formar em menos tempo, opte por uma graduação tecnológica (também 2 anos). Minha recomendação neste sentido justifica-se pois cursos sequenciais não dão ao formando título acadêmico algum, e algumas empresas não os vêem com bons olhos. Já os cursos tecnológicos conferem ao formando o título de “Tecnólogo”, o que permite que este curse uma pós graduação strictu sensu (mestrado ou doutorado) no futuro. Mesmo que não seja seu objetivo hoje fazer um curso de mestrado ou de doutorado, amanhã pode vir a ser. Por isso, por que não fazer logo um curso superior que lhe confira algum título acadêmico de verdade? O tempo dispendido será o mesmo (2 anos).

Não tente o caminho mais fácil. Lembre-se de que, mais tarde, suas decisões podem voltar para assombrar vocês. Portanto, reflitam bem sobre seus objetivos de vida, e não seus objetivos imediatos.

Outro ponto a ser ressaltado: NUNCA é tarde para se começar! Tem mais de 40 anos? Acha que agora é tarde demais para se começar uma faculdade??? ERRADO! Faculdade não tem idade! Basta querer. E acredite, profissionalmente (e algumas vezes, pessoalmente) fará uma grande diferença.

Desculpem-me se peguei muito pesado 😉

Um abraço a todos e boa semana!

Marco Filippetti



Comente usando o Facebook!
0
0

16 comentários

1 menção

Pular para o formulário de comentário

  1. Marcelo Mota

    Marco, concordo com você em gênero número e grau. Muito bom artigo!

    Marcelo.

    0

    0
  2. Camila Santos

    Engraçado como esta pergunta difícil pode ter uma resposta tão objetiva.
    Não pegou muito pesado não e me ajudou bastante…

    Att. Camila Santos

    0

    0
  3. Fernando Teixeira

    Muito bom mesmo, eu também tenho mais ou menos a mesma linha de pensamento.
    Estou terminando esse ano o Curso Tecnologo de Redes de Computadores que vale como uma Faculdade (2 anos e meio) e tirei meu CCNA semana passada, agora to tentando estudar um inglês por conta própia.
    E estou pensando em fazer uma pós ano que vem.

    0

    0
  4. Edilson

    Marco,

    Não manjo muito de inglês, aliás este idioma está me preocupando já algum tempo…. sempre estou estudando mas até agora o tal da fluência nada. Mas isto foi só um comentário, o que eu gostaria saber realmente é se é possivel fazer o CCIE em português, pois pelo o que você comentou, estas duas pessoas que você conhece não dominam o idioma.

    Abraço,
    Edilson

    0

    0
  5. Marco Filippetti

    Edilson, invista no idioma o quanto antes. Na área de TI, se você não domina o Inglês, você não progride. A única certificação da Cisco que é traduzida para outros idiomas é o CCNA. Depois dele, somente em Inglês (CCNP, CCIE, etc). Não sei de quais 2 pessoas vc esta se referindo. Mas se elas são CCIE, garanto-lhe que dominam o Inglês.

    Abs!

    Marco.

    0

    0
  6. Ivan Conti

    Marco,

    Concordo com sua linha de pensamento, esta correta , mesmo que amanhã vc nem utilize seu diploma superior, vc já pode ser considerado um vencedor.

    Minha opinião é que seja um curso de no mínimo 4 anos, e registrado no MEC.

    Só para conhecimento, a Petrobras abriu concurso para vários cargos e fiquei sabendo que ela não irá aceitar tecnologos em cargos que exige graduação.

    Estudar nunca é demais, vale a pena pessoal.

    Abraços.

    Ivan.

    0

    0
  7. Marco Filippetti

    Ivan, a Petrobras não pode fazer isso, já que Tecnologo é o grau que alguém formado em um curso de graduação recebe. O que ela pode fazer é exigir que os candidatos tenham diploma de graduação, coisa que os cursos sequenciais não dão. Tecnólogo é graduado.

    0

    0
  8. Ivan Conti

    Bom dia Marco,

    Concordo que Tecnologo tem a mesma validade que um curso de gradução de 4 anos, mas as vezes o mercado não vê assim.

    Só para informar de onde saiu o comentário da Petrobras, veja o link do consultor MAX GEHRINGER, que ouvi na CBN.

    http://cbn.globoradio.globo.com/cbn/comentarios/max_3.asp.

    Abraços.

    0

    0
  9. Marco Filippetti

    Oi Ivan, na verdade, as duas formações têm validades e pesos diferentes. O que eu quis dizer é que, por lei, a Petrobras não pode excluir Tecnologos de concursos com base de que é preciso ter um diploma de graduação, uma vez que tecnologos TÊM diploma de graduação, assim como bacharéis. Eliminar tecnólogos com o argumento de que é necessário diploma de graduação é contra-lei. O que a petrobrás pode sim fazer é alegar que é preciso ter diploma de bacharel, e aí sim, é outra estória.

    Abs!

    Marco.

    0

    0
  10. ferrugem

    E foi exatamente o que acontence neste e aconteceu em outros concursos que acompanhei da Petrobrás!

    Os cargos de nível superior possuem como pré-requisito diploma de BACHAREL! Porém em nenhum momento a Petrobrás diz que diploma de Técnólogo não é diploam de graduação. 😉

    Uma alternativa para quem prestar concurso para Petrobrás e não possui diploma de BACHAREL, são as vagas destinadas para o nível TÉCNICO, onde as vezes a única exigência para investidura no cargo é possuir o Ensino Médio Completo, assim como no caso das vagas para TÉCNICO(A) DE ADMINISTRAÇÃO E CONTROLE JÚNIOR.

    Nesse concurso eu vou concorrer ao cargo de TÉCNICO DE TELECOMUNICAÇÕES JÚNIOR, pois possuo formação técnica nesta área, pré requisito para o cargo.

    Alguém aqui vai prestar prova para este concurso?

    Abraços à todos,
    Ferrugem!

    “Juntos somos ainda melhores!!!”

    0

    0
  11. Fábio

    Curso superior, quando feito em uma instituição séria, é sempre um item importantísimo no CV de qualquer profissional.

    Diferentemente da Europa, EUA e Canadá, por exemplo, onde o que pesa mais é experiência e certificações (para posições técnicas), no Brasil o curso superior tem um peso bem maior. Isso acaba criando algumas distorções: uma empresa que trabalhei preferiu contratar um cara recém-formado a contratar um CCNP com experiência de 5 anos. Resultado: tinhamos um “estágiário com curoso superior”.

    Pra empresa foi ótimo porque contratou um profissional com um custo mais baixo, mas pro staff foi horrivel porque tinhámos que ensinar tudo pro cara. No fim das contas não sei se seria mais barato pra empresa contratar um profissional experiente que agregaria bastante à equipe e desenvoria o trabalho com maior eficiência ou um cara recém formado a um custo mais baixo mas que teve que aprender tudo praticamente do zero.

    Como disse, um curso superior bem feito é um diferencial incrível, mas experiência é também importantíssima.

    0

    0
  12. flaviodoliveira

    “Em primeiro lugar, as certificações chamadas “entry level“, como é o caso do CCNA e de tantas outras, não comprovam experiência alguma! Uma certificação apenas mostra que, dentre os tópicos abordados por ela, seu portador demonstrou o mínimo de conhecimento para conseguir obtê-la. Lembrem-se que um candidato consegue facilemente passar no exame CCNA sem nunca ter visto um roteador!”

    Acho mais facil alguem se formar em um curso superior levando na barriga do que fazer o CCNA sem ter aprendido algo e sem experiencia. Já vimos em vários casos pelo jornal que faculdade formam alunos de direito que chegam no exame da ordem, só fazem vergonha.

    Achei muito bom o post, serve pra abrir a mente das pessoas a não a ficar parados porque acha que uma certificação os levará a um estágio maior ou pular caminhos. Só achei errado essa citação sendo que na verdade muitas vezes vemos no Brasil que é mais facil uma pessoa terminar a faculdade e não absorver muito conhecimento do que ter uma certificação sem ter conhecimento algum.

    Como o fabio mendes falou, curso superior bem feito é um diferencial incrivel, mas experiencia não pode ser descartada. Uma pena isso ser uma prática por aqui.

    0

    0
  13. Cledir Justo

    Falo tudo Marco!!!

    Eu sou um exemplo vivo disso que você falou, pensava que certificação era melhor que faculdade… ERRADO!!!
    Naquele tempo eu tinha CCNA e MCP, e NÃO encontrava emprego bom (com salarios dignos, somente salarios inferiores a 600 reais!!!!), pensei um pouco…pedi demissão da empresa que eu estava, e fui fazer pré-vestibular, passei na FATEC, e isso abriu VÁRIAS Portas (salários entre 1500 e 2500), porém é uma faculdade tecnologa, e eu estou buscando passar em uma de 4 anos (bacharel) e fazer inglês (ESSENCIAL se você busca ganhar um bom salário).

    Falow Pessoal. o/

    0

    0
  14. anarco2002

    Irmâozinhos!!!! Cuidado com estes cursos de (curtíssima duração!!!!) de 2 anos!!!! Se em quatro ou cinco anos não formamos bons profissionais… imaginem dois curtos anos!!!! (Não vamos tampar o sol com uma peneira!!!)Mas toda regra tem exceção!!! Jamais aconselharia alguém a fazer cursos de tecnólogo… nada contra…. sou TOTALMENTE CONTRA. Essa foi uma saída bem brasileira.. uma forma de se dizer que tem nível superior… enquanto isso, nos países de primeiro, digo PRIMEIRO MUNDO… investe-se pesadamente em ensino Técnico… o nosso DEIXADO DE LADO SEGUNDO GRAU TÉCNICO… Só sabe a diferença entre dois engenheiro de telecomunicações (exemplo) quando vc olha o segundo grau dos dois (falo de estudantes sérios)… há um diferencial… A bagagem é DIFERENTE… Três longos anos num CEFET E MAIS CINCO NUMA FACULDADE… Desculpe se magoo, mas lido com isso diariamente há mais de dez anos e é gritante a diferença!!!! Conclusão: começem pela base… quanto mais sólida, mas alta será sua edificação (carreira)…. As certificações sérias são verdadeiros filtros e eu as cobro ao contratar um profissional que diz saber isso ou aquilo!!!!! É por ai….

    0

    0
  15. davidelvisrosa

    Tem q ser igual a piramide da Cisco, começar pela faculdade, certifições, etc…:)

    0

    0
  16. Yago Nobre

    Amigos eu passei no vestibular para engenharia da computação na UFPE, e começarei em agosto, meu foco nesses 6 meses é pelo menos conseguir passar no CCNA. O que o Marco falou é a mais pura verdade, no meu caso eu farei a faculdade e o curso de ingles junto como meu curso é integral e farei o curso de ingles a noite as outras certificações ficaram para depois.

    Eu tenho plena consciência de que certificações são importantes, porem uma boa faculdade também é importante, minha meta é a seguinte:

    CCIE Security
    LPI 3
    CEH

    Então irei fazer o CCNA agora e daquia alguns anos quando terminar o curso de ingles voltarei a estudar para as outras certificações, como eu tenho mais experiencia no linux talvez estude para o LPI ainda esse ano, enfim na minha opinião os dois são extremamente necessarios tanto é que eu pretendo fazer mestrado e doutorado quando terminar a graduação.

    E como o anarco2002 disse procure fazer o melhor, cursos de curtas durações e faculdades não muito conceituadas pode ser uma furada!

    0

    0
  1. Está se preparando para certificações Cisco? | I/O Tecnologia

    […] provas, livros e outras coisas mais. Para início de conversa por lá indico a leitura dos posts “O que devo fazer? Faculdade ou certificação?”, “Ritual de preparação para o exame CCNA” e “Qual o salário de um […]

    0

    0

Deixe uma resposta