«

»

mar 16 2008

Cursos superiores: Sequencial X Tecnológico

Quando falamos de cursos superiores existem hoje, no Brasil, ao menos 3 tipos muito bem definidos:

  • Bacharelado
  • Cursos sequenciais
  • Graduação tecnológica

Já percebi que muitos não conhecem as reais distinções entre eles. A princípio, pode parecer que a grande diferença entre o 1o e os outros 2 é apenas a carga horária: Cursos de bacharelado demandam em média 4 anos para serem completados, enquanto os cursos sequenciais e tecnológicos, entre 2 e 3 anos. Porém, o buraco é um pouco mais embaixo… . Vamos deixar os cursos de bacharelado de lado, por hora, e focar nas diferenças entre os 2 últimos tipos:

Cursos sequenciais

  • São mais flexíveis do que a graduação tecnológica, pois não precisam seguir as denominações do MEC;
  • Valem como curso superior, porém, não podem emitir um diploma de graduação;
  • As aulas devem cumprir o mínimo de 1.600 horas em 400 dias letivos;
  • Quem conclui não pode fazer mestrado stricto sensu, mas pode cursar pós-graduação lato sensu

Graduações tecnológicas

  • Têm a mesma validade de uma graduação comum e dão direito a diploma de nível superior;
  • Permitem ao concluinte cursar qualquer tipo de pós-graduação, incluindo mestrado stricto sensu;
  • Têm grade curricular focada em aspectos técnicos e particulares de cada área;
  • Têm duração menor do que a graduação comum. Carga horária mínima varia de 1.600 a 2.400 horas, conforme a área;
  • Têm denominações determinadas por um catálogo do MEC, que atualmente conta com 96 cursos

Por aqui já percebemos as principais diferenças. Observem que, no primeiro caso (sequenciais), o MEC não controla o conteúdo dos cursos e, assim sendo, não tem como existir uma fiscalização (como os “provões”, por exemplo). Ou seja, nem sempre os alunos destes cursos aprendem o que, de fato, deveriam para formar uma base sólida de conhecimento. Na minha opinião, os cursos sequenciais são cursos oferecidos por instituições extremamente comerciais, visando apenas o lucro rápido. Nenhuma empresa séria valoriza estes cursos, que sequer são autorizados a emitir um diploma oficial ao seu término. Para complicar, este tipo de formação não é aceita para concursos públicos que exijam diploma de graduação, por exemplo.

Não vou usar meias palavras aqui… por mais atraente que o valor do curso possa ser, FUJA dos sequenciais!

Vamos analisar o segundo caso, os tecnológicos. Estes emitem um diploma de graduação em nível superior (o formando recebe o título de “tecnólogo”) e demandam menos tempo que a graduação convencional (bacharelado). Basicamente, o tecnólogo goza dos mesmos privilégios de um bacharel. Qual é, então, a pegadinha aqui??? Se o seu problema é tempo e/ou dinheiro, esta categoria de cursos é para você. Porém, entretanto, todavia… lembre-se:

  1. O barato (e o rápido, no caso) pode sair caro! Empresas não gostam muito de “formações rápidas”. Isso contará contra você se o seu concorrente tiver um bacharelado, por exemplo. Ou mesmo se a empresa for daquelas que sequer considera este tipo de formação. Pode acontecer.
  2. Se você planeja um dia sair do país para fazer uma pós (ou mesmo trabalhar), prepare-se para ter uma bela dor de cabeça…! Os cursos tecnológicos são equivalentes ao grau de “associate” nos EUA, e empresas explicitamente procuram por uma formação de nível “bachelor” (bacharel) se for para ter a dor de cabeça de bancar o visto de trabalho. Uma pós (MBA, por exemplo) fora, então, esqueça! Nenhuma faculdade americana (ou mesmo européia, até onde eu sei) aceita candidatos com diploma de nível tecnológico. Tem que ser bacharel. Quando você estiver escolhendo que tipo de curso fazer, lembre-se que hoje você pode não estar pensando em ir para fora estudar ou trabalhar, mas amanhã, você pode mudar de idéia.

Estes são os únicos problemas que eu vejo com as graduações tecnológicas. Fora isso, se você escolher uma boa faculdade, não terá maiores problemas.

E finalmente, temos o bacharelado. E aí temos os cursos tradicionais: Adm. de Empresas, Engenharias, Direito, etc. Normalmente, são cursos de 4 anos e não possuem nenhuma das restrições anteriormente mencionadas.

Ah sim, um pequeno detalhe que vale mencionar (quem leu o post com minha jornada, já sabe): Minha formação é tecnológica. Sou Tecnólogo em Informática pela FASP.

Espero ter ajudado alguns indecisos! 😉

Abs e uma boa semana para todos,

Marco Filippetti

0
0

22 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. ferrugem

    Olá Marco! Belo post…

    Atualmente moro e trabalho em Jundiaí – SP, e sou matriculado na Universidade Federal Fluminense – UFF – no Rio de Janeiro. Nesta, estou matriculado em um curso de Tecnologia de 3 anos, nomeado por “Tecnologia em Sistemas da Computação”.

    Estou atualmente no 6 semestre, porém no 4.º período, pois não consigo (devido a distância e ao meu trabalho aqui em SP) acompanhar a grade completa do curso. Por isso, ao invés de 3 anos, devo me formar com uns 5, mas acredito que ainda assim valerá a pena por ser uma faculdade federal (gratuita e de boa qualidade).

    É um novo método que está sendo desenvolvido a alguns anos por um convênio de 8 faculdades estaduais e federais do Rio de Janeiro, chamado CEDERJ ( http://www.cederj.edu.br ) …

    Mas enfim, concordo com o que você disse sobre os cursos sequenciais, e gtenho certeza que este post seu ajudará as pessoas que tinham alguma dúvida sobre qual faculdade cursar, TECNOLOGIA ou BACHARELADO!

    0

    0
  2. leogemeostotino

    Eu também faço uma faculdade de tecnologia (FATEC). Estou no 2º Semestre.
    Mas lá é mais baseado em programação e gestão de negócios.

    0

    0
  3. Tb estou no barco da graduação tecnológica. Faço Tecnologia em Redes na FIAP. Para quem tiver interesse: http://www.fiap.com.br/portal/int_cda_conteudo.jsp?ID=1244&canalID=117

    D.

    0

    0
  4. Bom dia,

    Referente ao concurso publico, o MEC confirma que é possivel o portador do certificado de curso sequecial realizar concursos, no qual o edital do mesmo solicite “diploma de nivel superior”, sem discriminar se o diploma deve ou não ser de graduação.

    No resto concordo com o Marco.

    Para mais informações:

    http://portal.mec.gov.br/sesu/index.php?option=content&task=view&id=686&Itemid=295

    0

    0
  5. Marco Filippetti

    Kvoitic, interessante esta colocação… mesmo porque, Cursos Sequenciais não emitem diploma, mas um certificado. Mesmo assim, no site do MEC (no mesmo link indicado), consta o seguinte:

    “Cabe ao interessado informar-se sempre antes de iniciar um curso seqüencial com vistas a prestar um concurso público.”

    Abs e obrigado pela Info!!!

    Marco.

    0

    0
  6. Renato henrique

    Marco senti falta em relação aos link para referência sobre este assunto se tiveres poderias postar no Blog.

    Grato.
    Renato Henrique.

    0

    0
  7. Marco Filippetti

    Renato, falha minha!! Segue um link que pode ser usado como referência:

    http://w2.ibes-tec.com.br/index.php?option=com_content&task=blogcategory&id=26&Itemid=41

    Abs!

    Marco.

    0

    0
  8. Rodrigo Falcão

    Muito apropriado esse tema!!
    Gostaria de deixar minha opinião referente ao seguinte ponto de vista:
    não sei se estou falando besteira, mas pelo menos aqui no Rio, das faculdades que eu conheço, apenas uma foca sua grade, uma boa parte pelo menos, na área de infraestrutura, que é a InfNet, não sei se isso se dá pelo fato deles serem um centro de treinamento para diversas tecnologias.
    O que eu quero colocar em pauta é o seguinte, eu estou no 4º período do curso de Tecnologia da Informação, é até o dado momento, eu praticamente não utilizei quase nada do que aprendi na faculdade no meu dia-a-dia, no trabalho, por exemplo, então qual o meu objetiva em fazer uma faculdade? Alguns devem estar se perguntando, faço porque o mercado exige o nível superior e por uma questão pessoal.
    Acho que deveriam existir cursos que focassem mais nos diversos profissionais que atuam no mercado de TI, e não somente na galera de desenvolvimento. A consequência disso? Investir em treinamentos.

    0

    0
  9. fernand0

    Pessoal,

    Estou estudando e ate junho vou tirar a certificação CCNA.
    Porem nao terminei o 3ºcolegial do ensino medio, que curso de graduaçao voces me recomendariam?

    Quero trabalhar com Cisco e fazer faculdade Bacharelado.

    Acredito que o melhor é Sistema de Informaçao na FIAP, o que voces acham?

    Abs

    0

    0
  10. gesners

    Olá Pessoal
    Marcos, parabéns pelo Post.
    Moro em Osasco e trabalho na região do Alphaville a 11 anos ( desde a época de estágio do curso de eletronica – primerio que fiz ).
    Eu sou formado a nível técnico em Eletronica e em Telecomunicações ( 2 cursos separados ).
    Após isso, fiz o CCNA ( que tirei agora no início do ano ).
    Esto trabalhando atualmente em uma empresa de Telecomunicações na parte de redes ( IP e Satelite ).
    Passei na FATEC e estou realizando o curso de Analise de Sistema e Tecnologia da Informação ( Esse curso tem um diferencial, após o primeiro ano, existirá uma divisão, onde os alunos poderão – dependendo da média no ano e um ranking que será formado escolher por Bacharelado, Tecnologo ou Licenciatura na area de TI ).
    A FATEC está com uma parceria muito forte com a IBM e o curso está muito bem estruturado.
    Para quem está pensando em realizar um curso superior – Vale a pena dar uma olhada ( afinal é gratuito e o curso é muito interessante ).
    Outro fator legal é que ao final de cada ano, vai acontecer um exame de proficiencia em lingua inglesa, que além de muito importante na área, “força” ao pessoa correr atrás do inglês, que hoje não é um diferencial e sim uma necessidade para essa àrea.

    Atenciosamente,

    Gesner Sorrentino

    0

    0
  11. cpturbo.org

    Muito obrigado pelos esclarecimentos…

    Principalmente nesse aspecto…

    “Se você planeja um dia sair do país para fazer uma pós (ou mesmo trabalhar), prepare-se para ter uma bela dor de cabeça…! Os cursos tecnológicos são equivalentes ao grau de “associate” nos EUA, e empresas explicitamente procuram por uma formação de nível “bachelor” (bacharel) se for para ter a dor de cabeça de bancar o visto de trabalho. Uma pós (MBA, por exemplo) fora, então, esqueça! Nenhuma faculdade americana (ou mesmo européia, até onde eu sei) aceita candidatos com diploma de nível tecnológico. Tem que ser bacharel. Quando você estiver escolhendo que tipo de curso fazer, lembre-se que hoje você pode não estar pensando em ir para fora estudar ou trabalhar, mas amanhã, você pode mudar de idéia.”

    Meu sonho mesmo é ir para o exterior fazer uma MBA(pos-graduaçao) e trabalhar no exterior.

    0

    0
  12. raigor

    Oi pessoal. A acompanho esse blog desde qdo foi criado, e estava relendo essa materia pois estou avaliando se vale mais fazer uma PÓS GRADUACAO ou umA GRADUACAO TECNOLOGICA. Sou formado em Administracao, ou seja, na area de Humanas. Quero tirar um “título” na area de computacao, já que trabalho nessa aerea (Redes-
    Infraestrutura). Qual das duas optar além de estar estudar para uma certificacao CCNA?

    Agradeço antecipadamente as opnioes.

    0

    0
  13. raigor

    Ops…esqueci de colocar referencias (em tempo):

    Sou da cidade de Salvador.
    Faculdade referencia do Nordeste e na Voce\SA:

    http://www.redes.unifacs.br/

    http://www.unifacs.br/posgraduacao/especializacao/redes.htm

    😉

    0

    0
  14. Marcos Pitanga

    Falcão…

    A faculdade prepara o aluno para os conceitos teóricos envolvidos nas tecnologias. Não é obrigação dela ensinar a atuar sobre os produtos de mercado. Para isso existem os cursos de extensão, certificações, etc… A faculdade faz uso de alguns produtos para acelerar o processo de aprendizado. Pode ser que agora neste seu trabalho, este conhecimento absorvido não lhe traga nada de “interessante” para este momento, mas lá na frente poderá ser fundamental.

    Aqui na empresa que atuo, a diretoria de tecnologia preza pelo profundo conhecimento teórico de cada Engenheiro de Sistemas pois, quem sabe bem de TCP/IP, lógica de construção de fluxogramas, dentre outros, aprende a trabalhar em curto espaço de tempo com qualquer tipo de Firewall por exemplo. Por isso somos muito bem pagos. (acima de 10k)

    Quando você estuda redes lembre-se que estarão envolvidos hardware, software (sistemas operacionais, linguagens de programação, etc), matemática (vários sabores – Discreta, Cálculo, Estatística, etc), eletricidade, eletrônica, etc…

    Já experimentou estudar o conceito matemático do algoritmo SPF?

    Já parou para pensar da teoria de Bayes aplicada nos filtros anti-spam?

    Como sempre digo: 70% é teoria e 30% é prática.

    Já resolvi vários problemas de travamento de máquinas multiprocessadas simplesmente aplicando conceitos simples, na qual um programador não se dava conta… ex: Sincronização de processos mal feita levando a condições de corrida (race condition) e deadlock no sistema.

    Pergunta: precisou em colocar a mão para resolver? não. No momento em que o hardware estava perfeito, passando por testes precisos de burn-in. Aconselhei via relatório ao cliente verificar as possíveis falhas de programação envolvidas em processamento multi-threading.

    Muitas pessoas quando vão a minha casa ficam impressionadas com a quantidade de certificados e diplomas.

    O que eu digo é bem simples.

    Os mesmos conceitos envolvidos no OSPF, RIP, BGP, STP, IPV6, Multicast, dentre outros são os mesmos para quaisquer produtos. Só iremos nos ambientar aos métodos de configurações (CLI, GUI, WEB…). Como atuo como integrador tenho que conhecer profundamente Redes, Programação, Segurança, Elétrica, Eletrônica, Banco de Dados etc…

    Você acha que os treinamentos de providos por empresas tais como Nortel, Radware, Extreme, Enterasys (não vou nem colocar Cisco porque o NetAcad faz muito mais do que ensinar produto) dentre outros vão se preocupar se você tem a teoria sobre o que é redes? Se você sabe o que são protocolos?. Eles estão preocupados em ensinar as ferramentas necessárias para você configurar os equipamentos deles.

    Espero que isso ajude a abrir um pouco a sua mente, pois vejo muita gente achando que faculdade não serve para nada.

    []´s

    Marcos Pitanga

    0

    0
  15. Marcelo Conterato

    Fala pessoal, eu faço um Tecnólogo em Redes de Computadores no Centro Universitário La Salle na cidade de Canoas/RS. Sinto falta apenas de mais prática em equipamento Cisco, o que estou compensando com o NetAcad da Fundação Bradesco, não me arrependo de maneira alguma da escolha do curso. Abraço!

    0

    0
  16. Marco Filippetti

    Eu sou tecnólogo tb Marcelo. E tb não me arrependo. Mas me arrependeria se tivesse cursado um sequencial, pois não poderia fazer Mestrado (que estou concluindo semana que vem).

    Abs e bons estudos!!

    Marco.

    0

    0
  17. Marcos Pitanga

    Marcelo, a faculdade não tem por obrigação ensinar práticas em equipamentos de um determinado fabricante. Ela tem que focar nos conceitos teóricos. A faculdade pode fazer uso de acordos com alguns fabricantes para facilitar a aprendizagem dos conceitos. Mas lembre-se que: o conceitos de protocolos de roteamento, stp, rstp, mstp, multicast, TCP/IP, etc… serão os mesmo independentes de fabricantes A, B ou C.

    Por isso os cursos de extensão como NetAcad vem para ensinar o produto Cisco. Assim como existem outros treinamentos focados em fabricantes com Extreme Networks, Radware, Juniper, 3com, BigIP, etc…

    0

    0
  18. davidelvisrosa

    fiz barachel em sistema de informação, 4 anos, passa rápido demais, não perdi tempo quando sai do 3º ano, agora é pensar em uma pós e tirar certificações…
    abraço!

    0

    0
  19. Edu_Avila

    Post antigo mas gostaria de “atualiza-lo” pois estou com muitas duvidas sobre minha formação academica.

    Possuo formação tecnica na area de informática e trabalho atualmente com help-desk. Ingressei na faculdade para fazer o curso de tecnologo em redes, fiz 1 semestre e saí correndo! Talvez por ser uma instituição nova (nao a citarei) e estar “engatihando” como instituição de ensino superior, não tenha qualidade para apresentar um bom curso.
    Técnologo é foco! estou errado? O que vi na faculdade foi bla,bla,bla…
    Ótimos os posts do Marcos Pitanga sobre toda aquela teoria que envolve a “vida e os astros”, mas tecnologos são o quê?

    Técnologos são profissionais que não devem precisar de muita análise crítica sobre certas situações e problemas mas sim devem saber agir e reagir com precisão e racionalidade sobre diversas circunstancias, e de forma ráipda!
    Rapidez! hoje o mercado de trabalho necessita de diversos tipos de profissinais capacitados para exercer funções especificas nas diversas áreas existentes e a curto prazo acompanhando o desenvolvimento da tecnologia.
    A segmentação (não aquela realizada pelo protocolo tcp da camada de transporte, rs) das áreas de tecnologia, no nosso caso, está aumentando cada vez mais.

    Minha opinião resumida sobre a finalidade de 3 profissões que mais ouço falar em TI:

    Cientistas: Pesquisa e desenvolvimento de tecnologias
    Engenheiros: Geram mecanismos novos com base em tecnologias já desenvolvidas e muito bem estudas
    Tecnologos: Mantenedores, integradores de tecnologia.

    Ok, voltando ao assunto (meu assunto, rs) sobre minha dúvida:

    Não sei se volto para o curso de Tecnólogo em Redes em outra faculdade ou se faço um curso que me chamou a atenção: Tecnologo em telecomunicações.

    Na opinião de voces, e se possível de algum tecnologo em telecom, esse curso pra quem está estudando para a certificação CCNA (netacad) e posteriormente CCNP, é válido? o que irá agregar de conhecimento importante para alguém que busca certificações na área de redes e futuramente um cargo além de técnico?

    Já ouvi muitas opiniões de diversas pessoas e já tenho algumas conclusões e certezas mas gostaria da opinião do pessoal do blog CCNA que acho ser um público diferenciado dos demais.

    Abraços!!!

    0

    0
  20. vrtuler

    Comecei o curso de tecnólogo no CEDERJ em fev/2011, mas estou achando extremamente difícil, pois são “aulas” antigas (tem aula que o prof. fala de memória de 128 MB como sendo de última geração….imagina a idade dessa aula…) e que na maioria delas os professores lêem slides e pouco explicam, em contrapartida, os tutores também não ajudam muito chegando ao cúmulo de apostar com alunos que eles não vão passar na avaliação presencial (uma colega de turma passou por isso). As provas em relação ao conteúdo dado é muitíssimo puxadas, exigem coisas demais.
    Por isso estou quase desistindo deles, o que era um sonho (graduação) está sendo um pesadelo.
    Estou procurando informações do SENAC sobre seu curso de REDES, e da ISAB.
    Comecei com entusiasmo, mas depois das avaliações, apostas de turores… fiquei numa dúvida imensa.
    Na realidade apenas um professor dá aula ali, pelo menos no primeiro período, e a aula dele envolve muito cálculo complexo, mas do jeito que o cara explica qualquer um entende.
    Alguém já passou por uma dúvida parecida ?
    Alguma indicação de cursos ???
    obrigado

    0

    0
  21. ferrugem

    vrtuler, boa noite!

    Você já conhece o CompCEDERJ?

    Abs,
    Felipe Ferrugem!

    “Juntos somos ainda melhores!!!”

    0

    0
  22. rodrigoplanche

    Esse post já é bem antigo, mas gostaria de compartilhar minha experiência aqui.

    Me formei este ano em Eng. Elétrica, depois de longos 6 anos de faculdade. Na época optei por elétrica, pois queria sair do mundo da informática pelo baixo reconhecimento e pelos baixos salários, pelo menos na minha região. Também sempre tive um flerte com a área de elétrica. A faculdade de Eng. Elétrica dá uma base de telecom, matemática, física, robótica, gestão e até um pouco de informática, além da elétrica. Nos últimos dois anos, voltei com força total para área de TI e Redes e inclusive, tirei 3 certificações (ITIL, ISFS e Green IT e vou fazer o exame CCNA em Janeiro/2015). Pretendo a partir de 2015 entrar da cabeça na área de Redes e descobri que quero trabalhar mesmo nisso. É o que eu gosto e no que sou bom(com humildade). Não tenho interesse em trabalhar com eletrônica de potência, eletrotécnica, etc. Gostaria de trabalhar talvez em alguma operadora ou até mesmo em uma área de gestão, mas tudo com relação a área de Telecom/TI. Tenho vários anos de experiência já. Minha pergunta: Será que por ser formado em Eng. Elétrica, as empresas de Telecom ou TI irão me rejeitar por não ser algo ESPECÍFICO em TI? Existem profissionais com graduação semelhante a minha nesse mundo de TI/Telecom/Redes, etc?

    0

    0

Deixe uma resposta