«

»

out 12 2008

Guia rápido das profissões relacionadas à Redes

aaa.jpgOlá pessoal, como prometido, segue um post sobre algumas profissões existentes (e demandadas) hoje, pelo mercado de T.I. Tentei focar na parte de redes, por isso, não considerei profissões relacionadas à Engenharia de Software, como Analista Desenvolvedor, Programador, Program Designer, etc.

Das que estão “na moda”, uma que se destaca é a função de Arquiteto de Soluções (outros nomes possíveis: Solutions Designer, Consultor / Engenheiro de Soluções). Afinal, o que este profissional faz? Vou tentar resumir em alguns “bullet points”, abaixo:

O Arquiteto de Soluções (ou Solutions Architect, em Inglês), na essência, é o profissional responsável por traduzir as necessidades do cliente em soluções. Ele deve entender exatamente o problema do cliente, identificar as tecnologias que podem atendê-lo e desenhar uma ou mais soluções que resolva o problema exposto.

Conhecimentos úteis: Como entendimento do negócio do cliente é uma parte importante na fase de análise, não basta, à este profissional, conhecer apenas a parte técnica. Uma formação mais generalista, normalmente, é bem-vinda. Experiência profissional em outros setores também pode ajudar.

Formação recomendada: Não há.

Notas adicionais: Este tipo de profissional raramente envolve-se nos detalhes técnicos da solução (como configuração de elementos, por exemplo). Ele define o desenho “high level”, apenas.

Certificações que podem ajudar: CCNA, CCDA, CCNP e CCDP, ITIL.

Passemos para o segundo na lista: O Especialista em Vendas Consultivas, também conhecido por Engenheiro de (Pré)Vendas (Sales Engineer). Este profissional deve conhecer muito do mercado em que a empresa atua, pois será responsável pela venda de soluções de negócio para os clientes. Deve possuir algumas habilidades comerciais (saber se comunicar, entreter e persuadir o cliente), mas também possuir conhecimento técnico de TI e dos produtos comercializados
pela empresa. A divisão de skills é, normalmente, 70% técnico e 30% comercial.

Conhecimentos úteis: Assim como um Arquiteto de Soluções, um Engenheiro de Vendas deve conhecer muito bem o mercado no qual atua. Assim sendo, algum conhecimento mercadológico, de Marketing e de Vendas é necessário. Conhecimento técnico também é importante.

Formação recomendada: Superior em TI com uma pós em Marketing, ou um MBA.

Certificações que podem ajudar: CCDA, CCDP, ITIL.

Outra profissão interessante, que está em alta: Engenheiro / Gerente de Produtos. O produto na área de TI, muitas vezes, deixa de ser um simples software ou hardware e passa a ser uma solução, que agrega valor ao negócio da empresa. Por isso é que desenhar / gerenciar um produto requer um profissional muito qualificado, que tenha visão de mercado. O engenheiro de produto também pode trabalhar com Telecomunicações, desenhando novas opções de aparelhos e tecnologias. Além disso, se o produto oferecido for um produto “de prateleira”, cabe ao Engenheiro de Produtos identificar qual o melhor produto que poderia atender às necessidades colocadas / identificadas pelo cliente.

Se você leu tudo até aqui, vai reparar que os descritivos destas 3 profissões parecem se cruzar, em algum ponto. Se você chegou à esta conclusão, está mais do que certo 😉 . As funções do Arquiteto de Soluções e de um Engenheiro de Vendas são MUITO semelhantes. A do Engenheiro de Produtos, dependendo da empresa, é exatamente o mesmo caso. A grande diferença que eu vejo é que um Engenheiro de Vendas reporta-se à diretoria de vendas e, por este motivo, assim como um vendedor, ele é comissionado (ou tem um bônus diferenciado).

Posso usar meu caso como exemplo. Na BT, a função que eu tinha (Arquiteto de Soluções) e a que assumi recentemente (Sales Engineer) são muito parecidas (para não dizer, idênticas). A diferença é que na nova área, recebo + $$$, uma vez que meu bônus passou a ser diferenciado se comparado ao que me era pago em minha posição anterior. Além disso, o bônus – que antes era pago anualmente – agora é pago mensalmente, e não tem mais teto (o céu é o limite). Se as vendas forem bem, ganho mais. O lado bom é que não tenho a pressão da venda, em si. Em contra-partida, não ganho comissão por venda fechada.

Passemos para a função de Gerente de Projetos. Este é o profissional responsável pela condução dos projetos. Entenda-se por projeto, por exemplo, a implementação de uma solução desenhada pelo Solutions Architect.

Formação recomendada: Curso superior na área de TI ou administração

Conhecimentos úteis: técnicas de fluxo de trabalho, programação para Internet e genérica, gerência de equipes, programação

Ferramentas mais usadas: software de colaboração, fluxo de trabalho e gerência de projetos (MS Project + Exchange, intranets desenvolvidas internamente e outras soluções)

Principais atividades: Coordenação dos profissionais envolvidos no projeto, controle de qualidade, elaboração de relatórios de desempenho e cumprimento de tarefas, previsão e cobrança de prazos, interação com webdesigners e programadores

Certificações: Project Management Professional (PMP), fornecida pelo Project Management Institute (PMI), ITIL, PRINCE.

Vamos passar agora para o Administrador de Redes. Este profissional é responsável pela instalação, configuração e manutenção dos sistemas operacionais e de todos os serviços implementados; pesquisa de soluções de tecnologia; apoio à área de desenvolvimento de aplicações; suporte de último nível para as equipes de apoio aos usuários; configuração e manutenção do nível de segurança da rede.

Conhecimentos úteis: Sistemas operacionais (Windows NT e UNIX), infra-estrutura e protocolos de rede, ambientes de programação (Visual Basic para NT, C ou Perl para UNIX etc) e ferramentas para facilitar o gerenciamento (preferencialmente com linguagens para plataforma Web).

Ferramentas: Programas baseados em SNMP, TNG Unicenter (CA), Tivoli (IBM), ferramentas de análise de desempenho e de auditoria, software de inventário de redes e analisadores de protocolos.

Certificações-Chave: MCP+I e MCSE+I (Microsoft); Solaris (Sun); CCNA / CCNP e, como diferencial, CCIE.

Mais uma figurinha carimbada: O Analista / Engenheiro de Segurança. Este é o profissional responsável pela segurança da rede (equipamento, sistemas operacionais de servidores e clientes e programas utilizados). Também monitora tentativas de invasão e uso indevido dos recursos da rede, além de definir e manter as regras de uso dos recursos computacionais da empresa.

Formação recomendada: Curso Superior em Ciência da Computação, Informática ou Engenharia da Computação ou qualquer outra área de base matemática.

Conhecimentos úteis: Sistemas operacionais em geral, funcionamento de programas, sistemas de firewall, protocolos de rede (principalmente TCP/IP), linguagens de programação (C, Perl, VB), hardware e software de redes.

Ferramentas mais usadas: Analisadores de protocolos de rede e de falhas de sistemas operacionais e programas, desenvolvidos por terceiros ou internamente.

Principais atividades: Análise de brechas de segurança e tentativas de invasão a sistemas operacionais e equipamento de interconectividade.

Certificações-chave: Títulos de segurança em sistemas operacionais da Cisco (ex. CCNA Security, CCSP), CISSP, Sun, CheckPoint e Microsoft.

E eis que aparece ele, o Analista de Suporte. Este é o profissional responsável pela instalação e configuração de software e hardware. Também resposável pelo suporte à rede, dependendo do conetxto. A Análise de Suporte é uma atividade muito abrangente, que inclui desde as tarefas mais simples, como suporte ao usuário de Windows e Office, por exemplo, até as mais especializadas, como suporte a servidores e redes.

Formação recomendada: Curso Superior em Ciência da Computação, Engenharia da Computação, Informática ou Tecnólogo em Processamento de Dados.

Conhecimentos úteis: Windows 2000, UNIX, Redes, hardware.

Ferramentas necessárias: As ferramentas vão se adaptar à área da Análise de Suporte que o profissional escolher para trabalhar. Pode-se citar as Knowledge Bases dos fabricantes e ferramentas para consultas a arquivos.

Principais atividades: Instalação e configuração de ambiente para o usuário (incluindo sistemas operacionais e principais aplicativos); instalação e configuração de servidores; desenho e suporte da rede interna da empresa.

Certificações-chave: MCSE + I, CCNA / CCNP.

E o Auditor de Sistemas? Boa pergunta! Este seria o profissional encarregado de auditar sistemas e redes corporativas, identificando fraudes e outros tipos de irregularidade, além de analisar políticas e investimentos necessários para a estrutura de informática do cliente.

Formação recomendada: Curso superior de Ciência da computação, Engenharia da computação ou Administração com ênfase em informática.

Conhecimentos úteis: Conceitos de administração, novas tecnologias (principalmente de segurança, desenvolvimento de sistemas e teleprocessamento), técnicas de análise de investimentos/riscos, elaboração de planos diretores de informática, modalidades de fraudes e outras irregularidades envolvendo dados, domínio de pacotes populares de software (família Office, sistema operacional Windows), redes de computadores.

Ferramentas mais usadas: Metodologias de auditoria de sistemas, software para extração e análise de dados (como o ACL – Audit Command Language), além de metodologias e programas próprios de cada empresa.

Principais atividades: Definir estruturas de controles internos, identificar e quantificar fraudes, analisar investimentos e riscos, manter contato com os departamentos técnico e de negócios da empresa.

Certificações-chave:
A mais relevante é a CISA (Certified Information System Auditors), seguida da CFE (Certified Fraud Examiner). Temos também o COBIT e o ITIL complementando o perfil.

Finalmente… o Engenheiro de Redes!! Ele é o profissional responsável pela área de hardware e de arquitetura de redes locais (LAN, Local Area Network), externas (WAN, Wide Area Network) e eventualmente municipais (MAN, Municipality Area Network). Ele diagnostica problemas e faz projetos de rede, adequando as soluções às necessidades de cada cliente. Participa também da apresentação desses projetos e de soluções de rede fora da empresa.

Formação recomendada: Nível Superior em Engenharia Eletrônica ou da Computação.

Conhecimentos úteis: Protocolos TCP/IP (para redes WAN e LAN), tecnologia Ethernet (para redes LAN), frame relay, ADSL, BGP, cable modem (todas para redes WAN). Recomendável também conhecimento em gerenciamento de rede e em técnicas de diagnóstico de problemas.

Ferramentas mais usadas: Software Visio, relacionado ao layout da rede. SMS, da Microsoft, que serve para projetar e também monitorar a rede. Network Monitor, também da Microsoft, para monitoramento. Sniffer, que serve para acompanhar o tráfego da rede e diagnosticar problemas.

Principais atividades: Análise e diagnóstico de problemas em redes LAN, WAN e MAN. Planejamento e projeto de redes desses três tipos, adequando-as às características de cada cliente. Acompanhamento da criação desses projetos. Atuação em pré-venda: visita a eventuais clientes e apresentação de soluções e novas tecnologias, caso em que o profissional deve fomentar novos projetos e, eventualmente, trabalhar com a equipe comercial da empresa. Atuação em
pós-venda: acompanhamento da implementação do projeto, isto é, montagem e configuração da rede desenhada.

Certificações-chave:
Certificações Cisco (e de outros vendos como 3Com, Juniper, Enterasys, etc), Microsoft e ITIL.

Mas e o… Engenheiro de Telecomunicações? Ah, sim! Este seria o profissional que monta, opera e faz manutenção de redes. Na área comercial, cria e adapta serviços de telecom para clientes corporativos. Em planejamento, o profissional cria as redes que poderão dar suporte aos serviços obtidos pela área comercial.

Formação recomendada: Engenharia Elétrica com ênfase em Telecomunicações.

Conhecimentos úteis: Cálculo e matemática. Especificamente da área, conhecimentos de irradiação, princípios de comunicação, circuitos elétricos, sistemas de comunicação, transmissão via rádio, via fibra óptica e via satélite, redes digitais e de telefonia.

Ferramentas mais usadas: Software de cálculo de tráfego, para planejamento e construção de rede. Software para construção de links de rádio. Software de administração de redes. Em geral, são programas proprietários, desenvolvidos pelas próprias empresas e que têm como base o Delphi, o Visual Basic, o SQL Server e outros.

Principais atividades: Manter em funcionamento o equipamento, impedindo interrupções no sistema. Especificar o hardware que vai construir a rede. Fazer contato com fornecedores para adquirir novas tecnologias. Relacionar as necessidades dos clientes com as tecnologias existentes, propondo novos serviços e novas composições de rede.

Certificações-chave: Na área de transmissão de dados, programas de certificação da Cisco e da Novell. Na de telefonia, certificação de fornecedores como Ericsson, NEC, Siemens e Lucent. Na área de transmissão por rádio, certificações da Alcatel, da Marconi, da Nortel e da NEC.

Qual a função do Engenheiro de Sistemas (Systems Engineer)? Esta é uma nomenclatura amplamente utilizada. Antigamente, era usada apenas para difinir engenheiros de software, que trabalhavam no desenvolvimento / suporte de sistemas, por assim dizer. De uns tempos para cá, a moda pegou e esta nomenclatura vem sendo usada para definir profissionais que fazem exatamente o que foi descrito até o momento. Ou seja, podemos ter um profissional registrado como Engenheiro de Sistemas que faz o que um Engenheiro de Vendas faz.

Temos também as funções mais comerciais (mas nem por isso, menos interessantes). Por exemplo: O Executivo de Vendas (também pode constar como Account Manager, Account Executive, dentre outros)

Este seria o profissional responsável por analisar as condições do mercado para a aceitação de produtos. Também é responsável por identificar clientes em potencial e torná-los clientes efetivos. Em alguns casos, este profissional pode fazer uma análise financeira geral do mercado. São profissionais que costumam ser contratados por compreender bem a área de atuação, ou por já possuírem uma boa carteira de clientes. Sào remunerados com uma grande parcela do salário em forma variável (comissionados).

Formação recomendada: Ciências da Computação, Engenharia de Telecomunicações, ou outra na área de TI. É importante também ter MBA na área de gestão empresarial e conhecimentos avançados de inglês e espanhol.

Conhecimentos úteis: Matemática financeira, contabilidade e marketing.

Ferramentas mais usadas: Há várias ferramentas úteis, mas conhecer bem microinformática é fundamental. Também é importante conhecer ferramentas de CRM.

Principais atividades: Bom… VENDER! rsrsrsrs.

Certificações-chave: Não há.

Como vocês podem observar, existem muitas funções, e cada uma tem vantagens e desvantagens. Normalmente, os profissionais mais bem pagos são encontrados na área comercial (ao menos em multinacionais). A área comercial é o topo da pirâmide, se pensarmos com cuidado. Sem os vendedores, as empresas “morrem”, e nenhum outro cargo teria valor. Por este motivo, são profissionais muito bem preparados (na maior parte das vezes , ao menos rsrsrsrsrs), experientes e, por isso, muito valorizados.

Existem ainda outras novas nomenclaturas, que nada mais são do que outros nomes para as que mencionei antes. Por exemplo: Engenheiro de Convergência (variação de Engenheiro de Redes, ou de Arquiteto de Soluções), dentre muitas outras.

Espero que tenham gostado! Postem suas dúvidas por aqui!

Um abraço e boa semana! Lembrando que Sábado que vem, temos o evento NetworKaridade 😀 !

Um abraço,

Marco Filippetti

Fontes de consulta:

http://carreiradeti.com.br/16-carreiras-ti-maior-demanda-tecnologia/

http://www.timaster.com.br/revista/revista.asp



Comente usando o Facebook!
0
0

38 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Jair Tiago

    Boa noite Marco,

    Muito bom seu comentário, esse tipo de post nos ajuda a focar melhor a área em que realmente queremos ingressar, e os futuros cursos pretendidos.

    Seria bom também que os participantes que já trabalham nas áreas especificadas, comenta-se mais um pouco sobre os pós e os contras, sobre as difuculdades encontradas e como está o mercado de uma forma global para as funções.

    Grande abraço a todos.

    Jair Tiago

    0

    0
  2. Marcos Pitanga

    Marco, a função de SE – System Engineer na GPlus encaixa-se nas funções de:

    a) Solutions Architect,
    b) Pré-vendas
    c) Pós-vendas

    Formação superior, pós graduado na área técnica e, se possível, MBA em gerência de projetos, Gestão Estratégica, Governança de TI, etc..

    Certificações desejáveis: todas possíveis e imagináveis. De parceiros, concorrentes, visão estratégica e visão futura.

    Certificações que estão virando obrigatoriedade: ITIL, PMP, etc…

    0

    0
  3. Fabio Nunes

    Sensacional o post Marco, parabéns! Agora, as definições sobre algumas profissões na area de TI, mais especificamente Redes como disse o Marco, vão me ajudar na decisão da carreira a seguir. Acho que não vai ser fácil, todas tem um ponto interessante pra mim..hehe..

    Valeu Marco,
    Abraços

    0

    0
  4. Marco Filippetti

    Boa Pitanga. Creio que na Cisco, por exemplo, o SE tem função de pré-vendas. Mas é como eu disse, é apenas a nomenclatura. Acabou virando algo muito genérico, as empresas usam como querem.

    Abs!

    Marco.

    0

    0
  5. Carlos Eduardo

    Parabens pelo post Marco , este artigo ajuda a tirar muitas duvidas em relacao ao mercado de TI em geral , ajuda bastante para focar a propria carreira a ser seguida . aproveitando o assunto queria uma opiniao sua e de outros participantes do blog , estou pra comecar um curso de Tecnologo na Cefete-sc , na cidade de Sao jose com o curso superior Sistemas de Telecomunicaçoes , desejaria saber se alguem ja ouviu falar deste curso e o que acham dele .

    obrigado

    att Carlos

    0

    0
  6. David Alvarenga

    Marco,

    Fikei na duvida em algumas coisas…. tendi a distinção de muitas carreiras ai.. mas elas se cruzam muito neh, como vc mesmo disse.. principalmente nas carrerias mais ‘administrativas’ de vendas essas coisas……
    mas minha duvida, Marco, esta na diferença entre o Engenheiro de Rede e o Administrador de Rede… nao ficou claro p mim….. o Engenheiro projeta a rede em si e executa?? e o administrador simplesmente pega uma rede pronta e a administra? como assim? …… outra duvida.. kal dessas profissionais trabalha com o Cabeamento estruturado? desde a projecao ate a execucao ( crimpar cabos mesmo, colocar identificador.. etc)….

    Parabens pelo post… muito massa..

    abs

    David

    0

    0
  7. David Alvarenga

    Marco,

    mais uma duvida…. por favor me explique a diferença exata do Auditor de Sistemas e o Engenheiro de Segurança. Uma empresa pode ter esses profissionais separados??? pois me parecem ser bem parecidos….

    vlw

    abs

    David

    0

    0
  8. rpgabriel

    Muito boa Marco!
    Obrigado mais uma vez por um post interessante como este.

    O único problema é que nessas horas vemos a “long way down” que teremos que percorrer, já que eu mesmo me acho menino perto de todas essas descrições. (PS: tirando analísta de suporte, o que tenho sido por quase 10 anos e agorapretendo avançar no nível para algo mais próximo de engenharia e gerencia de redes)

    Bom, fazer o CCNA vai ser meu segundo passo (o primeiro foi a faculdade de Redes que fiz, heheeh)

    Abraços Marco!

    0

    0
  9. Marcos Pitanga

    David, é mais ou menos por ai.

    O Engenheiro de Redes pode executar as funções de projetar, executar e dar consultorias sobre o ambiente de networking. O administrador de redes têm a função de zelar pelo bom funcionamento e administrar os recursos computacionais de uma rede corporativa. Normalmente, algumas empresas dividem estas funções em TI e TCOM.

    []´s

    0

    0
  10. Marcos Pitanga

    O Auditor têm por função principal verificar se a empresa está seguindo todos os passos necessários para que o ambiente esteja funcionando de acordo com as normas pré-estabelecidas na corporação. Ex: Seguindo regras como SOX, Cobit, ITIL. Se as pessoas estão se adequando corretamente a política de segurança desenvolvida pela equipe de segurança. Saber auditar um sistema para uma resposta a um determinado incidente, etc…

    0

    0
  11. Fernando Avelino

    Parabéns Marco! Excelente Post! esclareceu muitas dúvidas de todos.

    0

    0
  12. Alexander Willians

    Marco, bom dia.

    Espetacular o post!

    Concordo plenamente quanto às derivações das nomenclaturas. Mais importante que a nomenclatura do cargo é conseguir entender atividades, conhecimentos necessários e o foco que a empresa espera do profissional que o ocupará.

    Neste post fica bastante clara as frentes de trabalho possíveis na área de redes.

    Parabéns!

    []’s

    0

    0
  13. Perisse

    Muito Bom o Post!!!

    Fiquei interessado na parte de Engenharia de Telecom, já q estou estagiando justamente nisso…

    Pesquisei e achei sobre certificação da Lucent e Siemens, mas não encontrei a da Ericsson, se alguem souber onde eu posso achar mais informações, eu agradeceria 😉

    abraços

    0

    0
  14. Thiago Hübes

    Excelente artigo!

    0

    0
  15. David Alvarenga

    Pitanga…. brigadao kra, tendi direitin mesmo… o engenheiro projeta….. e o administrador zela… massa….. e o auditor so verifica kal padrao esta sendo usado na rede… e o engenheiro de segurança zela por testar a rede para evitar vulnerabilidade…. massa mesmo !! hehehe….. eu particularmente to entre engenheiro de rede ou administrador de rede….. provavelmente o engenheiro tem mais valor neh? ( em termos de salario hehehe)

    vlwssss

    0

    0
  16. Edson

    mto bacana Marco, valeu, pode nos ajudar a ter uma visão das funções.
    valeu!

    0

    0
  17. Éder Marcelo

    Muito bem elaborado este post Marco.
    Mas tenho uma dúvida, o Sales Engineer acaba ganhando mais quando as vendas são positivas, mas na realidade ele não ganha comissão em cima das vendas?!?!?!

    Pode detalhar mais e exemplificar os ganhos do Sales Engineer?

    Obrigado por compartilhar seu conhecimento.

    []’s
    Éder Marcelo

    0

    0
  18. Marco Filippetti

    Éder, funciona assim (pelo menos comigo)…: Na minha área (Engenharia de vendas) o objetivo fechado não é pessoal (ex: Vender mais ou menos), mas sim global, da área de vendas como um todo. Se eu fizer minha parte, mais vendas serão fechadas. Os vendedores ganham um percentual em cima de cada venda. Eu ganho um bônus (um percentual sobre meu salário fixo, que começa em 20% e não tem teto), porém, em cima do número global de vendas. Se o objetivo global for atingido, ganho o bonus (em formato mensal). Se for ultrapassado, ganho um fator multiplicador (que eu nem sei muito bem como fuinciona), e assim por diante. Ou seja, se as vendas estiverem boas, eu ganho bem mais. Entendeu?

    0

    0
  19. Éder Marcelo

    Entendi…. se você fizer seu papel bem feito as vendas são impulsionadas, sendo assim nada mais justo do que você ganhar uma bonificação.

    Provavelmente isso muda muito de empresa pra empresa………. se mais alguém puder comentar como funciona em sua empresa seria interessante ter esse comparativo.

    []’s
    Éder Marcelo

    0

    0
  20. Marcos Pitanga

    No meu caso como pré-vendas recebo 2% na margem da venda. E o gerente de conta – 6%

    []´s

    0

    0
  21. Tiago Frigério

    boa noite…
    mto legal esse post, esclareceu varias duvidas sobre o cargo q se deseja ocupar…
    é mto bom tambem para quem esta procurando servico pq ja pode direcionar seu curriculum na area desejada…

    Mto obrigado…
    abracos
    Tiago.

    0

    0
  22. Rodrigo Falcão

    Boa noite…

    Realmente um post muito interessante Marco. Dá para se ter uma idéia de onde estar e onde se pode chegar, dependendo de como direcionarmos nosso foco.

    Abs!!

    0

    0
  23. mantunespb

    Muito bom o post.. porem vejo que vc esqueceu de mencionar outras certificações, tais como LPI e Furukawa.

    0

    0
  24. Jair Tiago

    É isso ai Galera, estamos com toda bola, não é em todo canto que encontramos os MARCO’S da vida pra dar uma luz em relação a esse imenso mundo de Redes não.

    Que a vida profissional desses caras sirva sempre como espelho para nós.

    Parabéns para vocês MARCO’S, é maravilhoso ter gestores desse nível para nos aconselhar, em todos os aspectos.

    Grande Abraço!

    Jair Tiago

    0

    0
  25. Marcos Pitanga

    Podem sempre contar com a minha ajuda. Sempre que tiver um tempinho postarei alguma coisa e tirarei dúvidas dos integrantes do melhor blog de redes do Brasil.

    0

    0
  26. Richard

    Em empresas GRANDES com todos os processos separados e estruturados funciona bem, mas em empresas pequenas, existe aquela função… o “Severino”, que faz de tudo um pouco.

    0

    0
  27. Benjamim Gois

    Ótimo post Marco, esclareceu muitas de minhas dúvidas. O mercado de TI é um mercado regido por certificações em fabricantes, as profissões muitas vezes se cruzam e as vezes são quase idênticas. Estou terminando a faculdade de Engenharia de Telecom, ja sou CCNA e estou terminando o CCDA, este seu post me deixou ainda mais confiante. Obrigado !

    0

    0
  28. George Albuquerque

    Post espetacular, muito bom mesmo ! Tinha grande interesse em saber como seria o perfil do Eng. de Redes e com as informações do post, vejo que vale a pena todo o esforço 🙂

    Parabéns a todos que contribuiram !

    Abraços,

    George Albuquerque

    0

    0
  29. Anderson Rodrigues

    Pena que não tem meu cargo ai na lista (Analista de Operações), mas ele se enquadra bastante em Analista de Redes ou Analista de Suporte.

    Abraços,
    Anderson

    0

    0
  30. fernand0

    Marco o curso de graduação voltado para Sistema de Informação seria Analista de Suporte ou Arquiteto de Solução.
    Ou mesmo esse curso é voltado para outra especialização

    Abs

    0

    0
  31. Alexandre Lima

    Marcos, muito bom o seu post adorei, muito bom receber um uma orientação dos profissionais da area de redes e comunicação e dos colaboradores do blog, e principalmente do Pitanga e do Filippetti.
    Mas tem alguma coisa sobre investigação em redes tipo metologia Forense em redes de computadores e comunicação?

    0

    0
  32. mariliajuca

    Bom dia, marco.. Ótimo post, de verdade!!
    O meu problema é q acabei de sair da faculdade.. e ainda estou procurando meu primeiro emprego. É ótimo saber até onde eu posso ir, mas meu problema é q não sei por onde começar!!! Você poderia me dizer, tpw, quais as funções de base, como se começa, certificações e coisas assim?? Sei q faz tempo q vc começou, mas ainda deve se lembrar, né??

    XêRu!!!

    0

    0
  33. Marcos Pitanga

    Alexandre, o que você deseja saber sobre metodologia Forense?

    O primeiro passo é você criar um ambiente propício para uma resposta a incidentes.

    Todos os servidores e ativos de rede sincronizados por um relógio centralizado. Com isso manter um servidor de Logs para servidores e ativos de rede. De tal forma que, consigamos refazer através das técnicas de “reconstituição do crime” através de uma correta cronologia dos incidentes.

    Ter em seus servidores Filesystem checkers para monitorarmos possíveis alterações no ambiente. Montar um ambiente com IPS para bloquear ataques, ou então usar NIDS para ressetar conexões TCP ou criar ACLS de formas dinâmicas.

    Quanto a invasão em um servidor o primeiro passo é decidir se você vai fazer uma perícia com o sistema on-line ou off-line. Eu particularmente prefiro a off-line, uma vez que faço um imagem bit-a-bit completa do disco, assino digitalmente com ferramentas de HMAC usando SHA-1 para ter a certeza que nada foi mechido. E depois partir para uma análise mais detalhada com ferramentas forenses em Live-Cd´s como HELIX.

    []´s

    0

    0
  34. rfigueiredo

    Ola marco, gostaria da sua opniao , das profissoes, me interessei na area de vendas, e fiz uma pequena pesquiza e encontrei um cusco CISCO CSA (CISCO SALE EXPERT), eu ja realizei o curso CCNA, e vc no post nao citou sobre o curso de vendas da cisco.

    Na sua opnião, vale a pena faze-lo?

    Muito obrigado.
    Rafael Figueiredo.

    0

    0
  35. Marco Filippetti

    Rafael, não existe um curso para CSE. Esta cert é online. Basta estudar por conta e mandar bala.

    Abs

    Marco.

    0

    0
  36. rfigueiredo

    Muito obrigado pelas explicações Marco, de fato é mesmo on line e estou estudando por conta, me interessei muito por vendas/projetose agora muito mais confiante na àrea que irei atuar graças a este post fabuloso.
    Este blog realmente muda a vida de estudantes/profissionais da àrea de redes/telecomunicações.

    Muito obrigado.
    Rafael Figueiredo.

    0

    0
  37. Waldemar Jr.

    Marco, quanto ao Engenheiro de Segurança e outros cargos relacionados, há algum exame para a Norma NBR ISO 27001:2006. Ela seria suficiente para nos qualificar?

    0

    0
  38. ArcanjoV8

    Excelente artigo, Marco!

    0

    0

Deixe uma resposta