«

»

maio 11 2009

Deu na ComputerWorld…!

Obter atestados de qualificação de alto nível e grau de dificuldade é um dos caminhos para alavancar a carreira.

Por Rodrigo Afonso, repórter do COMPUTERWORLD

As certificações são muito importantes para o profissional brasileiro de tecnologia. Além de serem o primeiro filtro de muitas das organizações que contratam, elas podem garantir postos melhores e prestígio no mercado de trabalho. No entanto, não é qualquer tipo de certificado que garante tais predicados, mas aquelas que exigem bastante do candidato e que realmente atestam a sua capacidade profissional.

Segundo Robert Andrade, especialista em recrutamento da Robert Half, quanto mais difícil e restrita for a certificação, no que diz respeito à exigência de experiência profissional, mais alto será seu padrão e reconhecimento. “Muitas pessoas nem terminaram a faculdade, mas já tiverem uma trajetória profissional e assumem bons postos por conta dessas certificações”, diz.

Para Nilson Ramalho, gerente de tecnologia da informação da Impacta Tecnologia, as certificações de alto nível, como as da linha Master da Microsoft e as principais da Cisco são muito importantes para quem já tem uma certa trajetória profissional. “Muitas delas exigem experiência e mostram que os candidatos estão prontos para os melhores cargos”, afirma.

A busca autônoma por certificações, no entanto, não é o único caminho. Na hora de escolher o lugar onde vai trabalhar, o profissional pode priorizar os locais que oferecem treinamentos e certificações como benefício. Fazer um curso e obter uma certificação individual custa caro (em média, 5 mil reais por treinamento, mais 150 dólares para fazer a prova), mas as empresas costumam firmar parcerias com fabricantes e conseguem preços menores.

É o caso da IP Connection, que tem uma política de formação de força de trabalho para certificá-la nos principais níveis da Cisco. “Como a empresa é integradora, consegue subsídios e tem maiores condições de formar os profissionais”, afirma Alexandre Otto, CEO da organização. Como contrapartida, os profissionais assinam um acordo de permanência, no qual têm de reembolsar a companhia caso deixem a empresa antes de um determinado prazo.

A escolha do profissional que vai se certificar, no entanto, é baseada na competência, no seu desempenho e na avaliação de metas atingidas. “Cada treinamento custa em torno de 5 mil reais e são muitos treinamentos para se chegar ao nível ideal. Temos de realizar uma escolha adequada”.

A FDM, consultoria em redes, também aposta na qualificação dos profissionais para se tornar uma empresa com diferencial no mercado. É a Systimax Tier 2, que habilita para a instalação de produtos Avaya. “São apenas 10 empresas no mercado que possuem pessoas com essa certificação. Os profissionais que estão aqui e as obtêm com certeza ganham muitos diferencias no mercado, ainda que não estejam aqui”, atesta Fábio Sidney, CEO da FDM.

César Gabardo, engenheiro da Sofhar, resolveu investir os próprios recursos para obter a certificação MCM (Microsoft Certified Master) em Exchange 2007. César é o único profissional brasileiro a obter tal título e percebeu que ganhou uma grande valorização no mercado e dentro da própria empresa. “Além do aprendizado, ganhei uma exposição que vale a pena o investimento e pode levar a outras oportunidade”, comemora.

Conheça algumas das qualificações de alto nível do mercado

CCIE (Cisco Certified Internetwork Expert) – Certificação Cisco que sempre é uma das mais cotadas e é das mais difíceis. Somente 26% das pessoas que prestam a prova passam. Quem a possui ganha salários acima dos 10 mil reais.

MCSD (Microsoft Certified Solution Developer) – Certificação .NET obtidas pelos principais desenvolvedores do Mercado.

PMP (Project Management Professional) – Uma das principais certificações para gerentes de projeto. Quem a obtém, conquista um grande valor no mercado.

RHCE (Red Hat Certified Enginner) – É concedida após um teste baseado em desempenho após mais de 5 horas de testes e qualifica o profissional a assumir os mais altos cargos técnicos em ambientes Linux.

CISSP (Certified Information Systems Security Professional) – Certificações de segurança estão em alta. A CISSP habilita o profissional a lidar com os mais complexos ambientes de sistemas de informação.



Comente usando o Facebook!
0
0

10 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Daniel Gurgel

    Kd o CCNP ai???

    0

    0
  2. Marco Filippetti

    Daniel, a reportagem lista as certificações de altíssimo nível, apenas. CCNP não está nesta classificação.

    Abs!

    0

    0
  3. Minu

    CCIE! Um dia chego lá hehehehe

    0

    0
  4. Alexander Willians

    Muito bom post!

    0

    0
  5. marcos_network

    Realmente são certificações de peso e que necessitam de uma boa experiência na área. Sei que a certificação CISSP é uma referência na área de segurança, no entanto gostaria de saber de vocês se a certificação CEH (Certified Ethical Hacker) tem um valor significativo aqui no Brasil. Aproveitando a oportunidade queria saber como mudo a foto do meu perfil, já procurei de todas as formas e não acho.

    0

    0
  6. Alexandre Lima

    esse post da um ânimo na galera que está tirando qualquer certificação…muito bom….ahhhh!!

    0

    0
  7. diogocampregher

    Uma coisa que tenho curiosidade em saber e fico imaginando é como devem ser estes profissionais do porte que o post referencia!
    Será que eles são normais, tipo um ser humano comum ? Bebe cerveja aos domingos ? Passeia com a família ? Tem algum tipo de relação social ? Fica as vezes algumas horas de perna para o ar sem fazer nada ?

    Ou são apenas uma mente brilhante ?

    Creio que todos já devem ter se perguntado sobre isso!

    Um abraço a todos.
    Rumo ao Itil V2

    0

    0
  8. Marco Filippetti

    Diogo / pessoal,

    Uma coisa que vocês devem entender é que para tirar uma certificação top (como o CCIE), ou mesmo concluir um MBA, mestrado ou doutorado, não é preciso ser o super-homem. Basta dedicação e garra. Não precisa ser gênio. Quem se dedica, chega lá.

    Abs!

    Marco.

    0

    0
  9. Rodrigo C. Soave

    Eu que o diga né Marco! Tirei o CCIE e nem por isso a gente deixa de sair pra jantar, pra falar merda, pra descontrair, e isso faz tempo, mesmo na epoca que eu estava estudando pra prova! E tudo isso e ainda sou padrinho do seu filho, o corninho!! KKKKKKKK

    É isso ai, abs aqui diretamente do Hotel em Gramado – RS nas Serras gauchas, curtindo um friozinho bacana!

    0

    0
  10. Marco Filippetti

    É isso ai Soft!!!! E para torcer pelo Parmeeeeeeraaaaa!!!!

    0

    0

Deixe uma resposta