«

»

jul 06 2012

Melhor fazer o exame em Português ou Inglês? Fazer o novo ou o antigo?

Pessoal, tenho visto que ainda tem MUITA gente com este tipo de dúvida… me perguntam se é verdade que o mercado reconhece mais quem faz o CCNA em Inglês do que em Português, ou se é melhor fazer uma versão mais nova de um exame do que uma versão antiga (caso em que, no processo de upgrade de versão de exame, existe um tempo de overlap e ambos ficam disponíveis).

Me perguntam ainda se, quando uma versão de um exame vai ser aposentada, se o candidato fizer a versão antiga, no momento da substituição, se a certificação obtida continua válida… enfim, muitas perguntas sobre o tema.

O que eu gostaria de lembrar é o seguinte:

  1. A certificação (seja o CCNA, CCNP ou qualquer outra) não leva em conta o idioma em que o(s) exame(s) foram realizados, onde foram realizados, quanto tempo você levou para realizar cada um, a pontuação obtida ou qualque outro parâmetro. Leva em conta apenas uma coisa: o quesito PASS. Se você passou, parabéns, certificou-se. Um CCNA que fez o exame na Austrália, em Inglês, e gabaritou a prova é tão CCNA quanto um que fez o exame aqui, em Português e passou raspando.
  2. Para a Cisco e para o mercado, não interessa qual o número do exame que você fez. Eu, por exemplo, tirei meu CCNA fazendo o exame 640-607, em 2000, nos Estados Unidos, em Inglês. E meu certificado é tão válido e reconhecido pelo mercado quanto o de alguém que fez o exame 640-802 aqui, no Brasil, em Português – lógico que a certificação precisa ser renovada a cada 3 anos.

Portanto, no caso do CCNA Sec, quem fizer o exame atual (640-553), será tão CCNA Sec quanto os que fizerem a nova versão (640-554). E a certificação seguirá valendo quando entrar o exame novo e sair o antigo. E ninguém saberá qual a versão que você fez, pois o certificado não mostra isso (e o mercado não estaria nem aí, mesmo se mostrasse).

Agora, sobre a pergunta: “Mas e aí, qual versão é melhor fazer?”

Eu sempre digo: Para que trocar o certo pelo duvidoso? Vai fazer a nova, com novos tópicos e com risco de pau no sistema na hora de fazer, para quê? O objetivo não é tirar a certificação? Então, minha opinião é que você procure o caminho mais curto e de menor risco. Mas aí é de cada um 😉

PS: Se quer saber o que renova o que e até quando vale, cheque este post!

Abraço

Marco.



Comente usando o Facebook!
0
0

10 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Sérgio F.S

    Ótimo post. Respondeu uma pergunta que fiz no post anterior sobre o CCNA-S.

    Abraços.

    0

    0
  2. Flyner Portugal

    hahaahuahuhau
    O marco disparou o escrevedor! ahuahuahuhauh que bom que reviveu os posts!
    Abçs

    0

    0
  3. Marco Filippetti

    Eu avisei Flyner!!! I AM BACK!!!! 🙂

    0

    0
  4. zekkerj

    Sobre fazer em português ou em inglês, eu sempre recomendo que se faça em inglês. Por três motivos:

    1o. e principal motivo: bônus de tempo. Quem faz a prova em idioma que não é nativo ganha um bônus de 30min no tempo da prova, o que ajuda pra caramba.

    2. Você não fica à mercê do tradutor. A tradução das provas costuma ser boa, mas ainda assim é uma tradução.

    3. Prova em português, só no nível CCNA. Quem for seguir a carreira tem que estar preparado pra fazer provas em inglês, mais cedo ou mais tarde.

    Mas o que o Marco disse é verdade: quem faz em português é tão CCNA quanto quem faz em inglês, japonês, italiano ou esperanto.

    0

    0
  5. Marcos

    Faço as palavras do zekkerj as minhas. E dico que profissional de redes sem inglês e CCNA fica muito limitado, então vamos estudar inglês (dedicar, disciplina) que vocês conseguem eu consegui e não me arrependo de perder 02/04 horas por dia (seg a sab) estudando inglês e CCNA, e ainda estou na ativa sempre buscando a perfeição.
    Um abraço.

    0

    0
  6. fernando_mi

    Amigo Marcos Santana essas 02/04 horas de dedicação ao Inglês você faz em escola particular ou estuda por conta mesmo? Tem uma linha de estudo no Inglês? Pois meu inglês é mais ou menos e estou estudando para tirar LPIC-1 e no mes de janeiro estou iniciando minha caminhada para o CCNP e precisarei aprimorar meu inglês. Muito obrigado desde já.

    0

    0
  7. Marcos

    Ola, fernando_mi, sim tenho uma linha de estudo, essas 02/04 horas hoje é o tempo que tenho aprimorar o inglês e revisar o CCNA e é por conta mesmo, penso assim, todos nós temos tempo de pelo o menos 01/02 hora(s) no mínimo para estudar por dia, nem que seja de madrugada, no almoço, na condução, horas em redes sociais, se vira que a pessoa acha tempo, o dia tem 24hs, é ai que começa a disciplina, eu aproveito a ida da condução de 01h mais 01h no serviço para revisar o CCNA, e estou revisando agora o livro do Marco, o material netacademy e o 31 days before your CCNA exam e na volta ouço entrevistas em inglês que baixo do youtube e passo para o celular, gosto muito do Larry King, que pena que o programa dele na CNN encerrou, gosto dos discursos do Barack Obama também o inglês dele é fácil de entender.

    No meu caso dedico 03hs de leitura (01h inglês e 02h CCNA) de seg. a sex., más se aparecer mais tempo caio dentro, aos sábados (noite) e domingo (tarde) é de lei 04 horas de inglês (leitura, conversação, escuta), no tempo de netacademy os sábado e domingos o chicote estralava aqui em casa para estudar o material eram 8hs com 04 intervalos de 30 min.

    Nesta 02/04hs por dia leio (leitura) noticias de redes em inglês ( http://www.computerworld.com ) e sites de noticias ( http://www.nytimes.com / http://www.bbc.co.uk), coloco eles para abrir com o navegador, más o inglês tem que ser o dia a dia mesmo, uso o sharedtalk.com e livemocha.com para conhecer pessoas e depois adiciono eles no skype daí você já vai criando um networking e durante a semana vou conversando (conversação) com algum deles ai que você começa a deslanchar, é uma coisa natural com os dias você vai conseguindo fluência e nem pensa mais em português, ouço (ouvir) bastante Voice Of America ( http://mfile.akamai.com/2110/live/reflector:56822.asx?bkup=56936), “abra este link no Windows Media Player” quando estou na minha sala coloco um headphone com microfone de R$10 no ouvido e fico horas ouvindo a radio, e vou fazendo meus afazeres, deixo em .wpl para inicializar junto com Windows.

    Más as pancadas que tomei (até fico emocionado quando lembro) em duas multinacionais me fez alcançar o objetivo (aprender) a qual em uma delas tinha momentos há qual era necessário falar fluente com funcionários nos EUA quando abriam chamados, a qual eu só catava milho, e tinha que pedi para uma colaborador falar com o funcionário em inglês em uma conferência, para me ajudar, e isto me deixava lá embaixo, nesta empresa trabalha com redes, e na outra empresa com Linux, e nesta outra empresa só tinha eu de TI na unidade de São Paulo com alguns engenheiros (tinha alguns gringos também) e pessoal do service desk, todos são no mínimo trilingue e eu trabalha tão perto deles que ouvia a conversa, então me sentia um patinho feio, fazia minha obrigações más ficava chateado com o ambiente que a maioria usava o inglês para se comunicar e eu ficava de fora, é doloroso viu, por isto quando falo que fica limitado é isto você fica só em um ambiente e não vai para frente, ai eu falei vou aprender pronto e nada me segura ai comecei a me programar.
    Obs: Já estou neste batente do inglês há 02 anos e no inicio já arranhava o inglês tinha bastante dificuldade com a escuta, já fiz curso de inglês que é bom para aprender as regras do inglês, depois o resto é com você, agora me programo para fazer meu intercâmbio, para ter experiência de vida fora.
    Sei que é puxado más sempre levo um ditado de um professor de algoritmo comigo “Que o remédio é amargo más tem que tomar”.

    Deixo 02 dicas uma do Marco e a outra do Adilson Florentino.
    Pagina 24 do livro CCNA 4.1 – “6) Preciso saber inglês para estudar ou realizar o exame CCNA?”
    Se você deseja se tornar um profissional competente na área de redes (ou qualquer área relacionada com TI), você vai ter que saber inglês e ponto final.
    http://netfindersbrasil.blogspot.com.br/2009/12/hora-e-vez-do-ingles.html

    Espero ter ajudado você e os demais.

    0

    0
  8. nandomiron

    Pessoalmente eu fiz só a prova do CCNA em Português.
    Tanto as provas do CCNP como as do CCIP passei em Inglês porque 1. não existem em português; 2. Você ganha mais meia hora por prova pelo fato de o inglês não ser sua língua materna e 3. como já foi dito aqui você não fica a mercê do tradutor (mesmo assim, muitas vezes, mesmo fazendo a prova em inglês, parece que você está passando uma prova de línguas e não de tecnologia…..)
    Para quem fala ou entende inglês, aconselharia a passar a prova do CCNA em inglês pelas razões citadas acima

    0

    0
  9. fernando_mi

    Amigo Marcos Santana não sei como lhe agradecer, muito obrigado mesmo, já anotei todas essas dicas criei um plano de estudo baseado nas suas dicas. Muito obrigado mesmo.

    0

    0
  10. Marcos

    Fernando uma coisa que me ajudou muito também no inicio foi assistir seriado em inglês com legenda em inglês.

    0

    0

Deixe uma resposta