Currículos que funcionam

Pessoal, segue uma matéria publicada na Revista INFO ano passado, sobre como formular um currículo. Creio ainda ser útil. Lembro que é um aconselhamento. Não necessariamente a formatação do modelo que vocês podem acessar por um dos links na matéria é perfeita, ou padrão. Mas as dicas contidas são valiosas.

Abraços,

Fábio A. de Amorim

(Fonte: Info Online – 18/07/07)

Veja o que valoriza um profissional de tecnologia.

A Microsoft recebe cerca de 25 currículos por dia. A Unisys, outros 500 por mês — em 2006, foram 6 mil. Por que um candidato é chamado para entrevista e o outro não? A resposta pode estar no currículo. Nem sempre basta ter boa formação e carreira sólida. Essas informações devem aparecer de forma clara, concisa e objetiva. “O entrevistador avalia o que o profissional pode trazer para a empresa. É importante que o currículo mostre as contribuições que ele deu nos empregos anteriores e os resultados obtidos”, afirma Mylene Mitrulis, gerente de recrutamento da Microsoft.

Os consultores de recursos humanos recomendam que o profissional prepare mais de um currículo para atender a diferentes situações. Se conhecer os requisitos da vaga, deve ressaltar as habilidades e experiências relacionadas com eles. “No currículo-padrão, essa informação pode passar despercebida, estar num cantinho escondido”, diz Leyla Galetto, diretora do Grupo Foco.

Veja o exemplo citado por Malena Martelli, diretora de recursos humanos da Unisys. A empresa precisa preencher com urgência uma vaga de gerente de projetos de TI, porque acabou de ganhar uma concorrência num banco. “Se eu bater o olho em um currículo de uma pessoa com experiência em gerência de projetos na área financeira e formação em Ciência da Computação na USP, certamente ela será chamada para a entrevista”, diz Malena.

Confira aqui um modelo de currículo e abaixo dicas do que colocar em cada tópico:

  • APRESENTAÇÃO

Seja breve, claro e, ao mesmo tempo, abrangente. Coloque as informações mais importantes sobre a formação e a vida profissional de forma lógica e organizada, para facilitar a leitura. Evite fontes de letras muito pequenas ou cheias de firulas e o excesso de palavras grifadas — esse recurso deve ser usado apenas para destacar palavras-chave, que poderão facilitar o armazenamento do seu currículo em um banco de dados inteligente. Não mande foto. De modo geral, o currículo não deve passar de duas páginas. A exceção são para os cargos executivos, como presidente ou diretor de empresa. “Esse é um processo demorado, complicado, arriscado e caro”, afirma Riccardo Gambarotto, diretor da empresa de headhunters Spencer Stuart. “Por isso, é preciso conhecer toda a vida profissional do candidato.”

  • OBJETIVO E PERFIL

Decida exatamente o que você quer fazer — a área em que quer atuar ou a posição desejada — e coloque isso como objetivo, logo no início. Esse item facilita a vida de quem vai ler o currículo e, por isso, deve vir após a identificação pessoal — que deve conter apenas seu nome, endereço completo, telefone, celular e e-mail. Faça também uma síntese do seu perfil profissional, destacando qualificações, o tempo de carreira e as áreas em que tem mais experiência. Se trabalhou em empresas conhecidas no mercado, ou morou algum tempo no exterior, é importante ressaltar.

  • HISTÓRICO PROFISSIONAL

Essa é a parte mais importante do currículo. É onde você deve colocar os projetos de que participou. Comece sempre pelo último emprego, mencionando o nome da empresa, o período em que trabalhou nela e o cargo ou as funções que exerceu. Se não for conhecida, convém acrescentar uma breve descrição sobre ela (área em que atua, faturamento ou origem). Ressalte a sua contribuição nos resultados positivos que a empresa possa ter obtido. “Se participou de um projeto de TI que ajudou a organização a aumentar sua receita em 10%, por exemplo, isso deve estar no currículo”, diz Mylene Mitrulis, da Microsoft.

É preciso ter bom senso para não cansar o pessoal de recrutamento com uma lista interminável de realizações que podem não ser tão relevantes — ao menos para a vaga disponível. Bom senso também é fundamental na hora de descrever atividades ou funções mais técnicas. As “sopas de letrinhas” muito comuns na área de tecnologia podem ser um diferencial no currículo, mas é preciso levar em conta que quem vai ler o currículo primeiro é alguém da área de recursos humanos, que pode não dominar detalhes do linguajar técnico.

  • FORMAÇÃO E IDIOMAS

A formação acadêmica deve conter os cursos de graduação, pós-graduação, MBA e de especialização — só os relevantes para a carreira. Além do nome do curso, é preciso colocar o nome da instituição e o período em que foi feito. Cursos fora do Brasil e as certi? cações pro? ssionais também devem ser mencionados.

Dependendo da empresa, o conhecimento de outras línguas — em especial, o inglês — é essencial. Na Microsoft, por exemplo, falar inglês é pré-requisito. Por isso, o currículo deve informar que idiomas você conhece e se é fluente, ou está no nível intermediário. Se só souber o básico, é melhor não colocar nada.

  • COMO MANDAR

O currículo pode ser enviado por correio ou por e-mail, de preferência acompanhado de uma breve carta (ou mensagem) de apresentação, mencionando a pessoa que o indicou — caso tenha uma referência — ou se está respondendo a um anúncio de emprego. Outra opção é mandar o currículo diretamente para o banco de dados da empresa, por meio do seu site.

Em alguns casos, é recomendável ter também uma versão em inglês (veja modelo em www.info.abril.com.br/carreira/curriculo-ingles.pdf ). “Isso, principalmente, se for uma vaga para uma empresa internacional, ou se a pessoa for ocupar uma posição gerencial”, observa Marcelo Mariaca, do grupo Mariaca.

  • O QUE É PROIBIDO

MENTIR OU MAQUIAR A INFORMAÇÃO: Não se esqueça que o currículo é só a porta de entrada na empresa. Depois vem a entrevista, na qual a mentira acaba sendo descoberta. As empresas são implacáveis: o mentiroso é excluído da seleção.

ERROS DE DIGITAÇÃO OU DE PORTUGUÊS: Revise bem o texto, antes de enviar o currículo.

INFORMAÇÕES QUE PODEM PESAR CONTRA: Por exemplo, dizer que você tem o inglês básico ou curso de pós-graduação incompleto.

PRETENSÃO SALARIAL E REFERÊNCIAS PESSOAIS: Deixe para dar esse tipo de informação quando lhe pedirem.



Comente usando o Facebook!

10 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Um currículo bem feito e com informações pertinentes à vaga em questão sempre ajudam numa corrida por uma vaga de emprego. Mas é importante dizer também que, na maior parte das vezes, não basta só ter um bom currículo, deve-se ter um boa rede de relacionamentos. O “Networking” é, em algumas situações, mais importante do que o próprio “currículo”.

    Belo post Fábio.. Acho que é um assunto bastante pertinente e que muitos ainda tem dúvidas quanto a elaboração de um currículo, digamos, competitivo.

    Um forte abraço à todos!!!

  2. Fábio, excelente tema! Abs!

    Marco.

  3. Obrigado Ferrugem e Marco.

    Espero que ajude o pessoal. E espero tb. que postem sugestões, comentários, etc.

    Abraços!
    Fábio A. de Amorim

  4. É a pura realidade.
    Acredito que estas informações irão ajudar muitos profissionais de TI que ainda se batem para fazer um ótimo currículo.
    Meus parabéns Fábio.
    Obrigado pelo post.

  5. Grande dica, vou até remodelar o meu CV por causa deste post, Parabéns Fabio!

  6. ta ai algo realmente importante … afinal.. seu curriculo é a sua cara, tem que cuidar !!

    :o)

  7. Muito bom, importante por sinal. Já havi visto esta materia antes, mas nada como relembrar.

    Abraços.

  8. Fabio, muito bom ! Excelente !
    Aprendi muito com essa recomendação abaixo…
    ——————————————————————————————————————————————————————————
    [ PROIBIDO ]
    INFORMAÇÕES QUE PODEM PESAR CONTRA: Por exemplo, dizer que você tem o inglês básico ou curso de pós-graduação incompleto.
    ——————————————————————————————————————————————————————————
    Meu curriculum era cheio de coisas estilo: sei o básico daquilo, básico daquilo outro… só o básico arghs, realmente, pode não servir para nada ou até mesmo pesar contra!

    Parabéns e obrigado!

  9. Fábio,

    Semana passada tava conversando com uma amiga que é cordenadora de RH e ela tava falando justamente dos tópicos abordados nesse post… inclusive o que o Italo falou ela tava comentando. Tem curriculos que não são nem analisados por estarem fara de um padrão.

    Refiz meu curriculo na semana passada e ta igualzinho ao exemplo que você colocou… CLARO que bem mais modesto.

    :P;P

    Abraço.

  10. Curriculo bem feito é uma porta se abrindo nas empresas,lógico que ainda existe o fator entrevista mas o foco aqui é justamente uma boa elaboração de curriculo e com certeza esses posts ajudaram muito a todos!

    Valeu pessoal

Deixe uma resposta