FUNCERTI 2011 – Eis a prova!

Pessoal, seguindo o “modus operandi” dos anos anteriores, estou disponibilizando aqui as 20 questões do exame de hoje com as respostas para análise e eventual contestação. Antes mesmo de eu escrever este post, uma das questões foi muito bem contestada pelo Wellington, e achei por bem dar-lhe razão e anulá-la. O motivo é que o switch não PRECISARIA estar em modo cliente (poderia estar em modo server e funcionaria da mesma forma), e não seria necessária a configuração do VTP domain, uma vez que este é enviado automaticamente pela atualização VTP mais antiga e sobrescreveria o domínio VTP NULL (default). Não há muito mais o que discutir, a questão estava mesmo mal formulada e peço desculpas por isso.

Pelo que constatei, de qualquer forma, a colocação dos 15 primeiros não sofreu NENHUMA alteração com a reavaliação baseada na anulação desta questão.

O link para DL do exame e respostas é este: http://www.4shared.com/file/n11juWB6/PR_FUNCERTI_2011.html

Peço a todos os interessados que revejam todas as questões e contestem (com argumentos válidos, por favor) qualquer uma delas até o fim da próxima 4a Feira. Em nada se alterando, às 22hs de 4a eu publicarei aqui a relação dos 10 ganhadores.

Abraços a todos e uma excelente semana!

Marco.



Comente usando o Facebook!

18 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Olá Marco,
    Acredito que a questão 1 mereça ser reavaliada.

    Aplicando a configuração no PacketTracer, o Router-ID ficou com o valor de 200.10.100.1.

    No seu livro página 277, também diz o seguinte primeiro parágrafo:

    “Note o valor do OSPF router ID (RID), de 196.18.10.1. O protocolo OSPF sempre usa o maior IP configurado
    no router ou o IP da interface loopback, se uma estiver configurada no router ( o valor mais alto das
    loopbacks, se mais de uma existir, claro).”

    Abraço

  2. Alex, note que o status da interface Loop1 é SHUT. Tente novamente e ative o OSPF apenas após dar shut na Loop1. Não adianta dar SHUT depois, pois o OSPF vai adotar o RID 200.10.100.1 mesmo se a interface tiver sido desativada depois. A idéia da questão era atentar à este detalhe.

    Na dúvida, dê um SHUT na Loop1 no lab que vc fez, e na sequência use o comando:

    Router#clear ip ospf processes

    E verifique novamente.

    Marco.

  3. ahahha.. o marco tem razão nessa.. eu babei feio nessa questão.. fui crente na interface que estava em SHUTDOWN.. hehehe.. falta de atenção por minha parte.

  4. Perfeito Marco, juro que não consegui ver o shutdown na Int na hora, passou batido mesmo.

    Uma baita pegadinha essa.

    Valeu

  5. Olá a todos!

    Em relação a questão 8:

    ==>Com relação ao protocolo Spanning-Tree (STP), quais os parâmetros utilizados no processo de eleição do switch-raiz (root-bridge) de uma rede comutada?

    A opção A: a. Número da VLAN nativa

    Não poderia ser considerada como correta ?

    Segundo o material do CCNA Exploratation:
    “Quando as VLANs começaram a ficar comuns para a segmentação de infra-estrutura de rede, o STP foi aprimorado para incluir suporte para VLANs. Como resultado, o campo de ID do sistema estendido contém a ID da VLAN com a qual o BPDU está associado. ”

    Apenas essa dúvidas!

  6. A alternativa é específica quando se refere à VLAN NATIVA. Está incorreta a opção.

  7. A questao 4 foi pra ninguem tirar zero né marco? haueaeauheauhe. (como dizia um professor meu de historia)
    Quem leu o 1º de abril riu dela com certeza.

    Outra coisa na questão de eleição de DR e BDR, se o router nao tiver loopback, e as demais tiverem ele vai ser o DR, o BDR vai ser a de loopback mais alta (isso com prioridades iguais.) é isso mesmo ne? eu fiquei em duvida, mas acabei acertando.

  8. Olá gostaria de comentar a questão Nº15, pois questiona sobre o OSPF na seleção de DR e BDR, informa uma rede com 4 roteadores, sendo 3 configurados com endereços loopback e 1 com somente endereço de interface .

    a. DR: R1; BDR: R2
    b. DR: R1; BDR: R3
    c. DR: R4; BDR: R3
    d. DR: R2; BDR: R4
    e. DR: R2; BDR: R1 (V)

    A resposta que apresenta como correta é justo no roteador que não apresenta configuração de interface loopback.
    O OSPF para seleção não analisa a prioridade e o endereço Loopback (quando configurado), caso não configurado analisa interfaces com o menor IP?

  9. William, a loopback é apenas observada como critério de seleção localmente, no router. Não há como um router saber se o IP que ele acesso de outro router é uma loopback ou não. Na topologia ilustrada, o R2 possui o maior IP e, por isso, é o escolhido como DR.

  10. Marco,

    “Pelo que constatei, de qualquer forma, a colocação dos 15 primeiros não sofreu NENHUMA alteração com a reavaliação baseada na anulação desta questão.”

    15 primeiros? Para este programa existirá uma nova etapa?

  11. Não Bruno. Mas os 15 primeiros são os mais críticos. São os que eu olho com mais atenção. A bolsa vai apenas para os 10 primeiros.

  12. rochastanley, acredito que teve gente que errou essa questão do IPv4.1. Certamente quem errou esta questão não passou aqui pelo Blog no último dia 1.º de Abril. 😉

    Abs,
    Felipe Ferrugem!

    “Juntos somos ainda melhores!!!”

  13. eu lembrei do 1 de abril

  14. Eu procurei no fórum e não achei nenhum tópico em relação a prova. Se alguém tiver paciência e acertou a questão 19 teria como comentar ela pra mim por gentiliza.

    Desde já agradeço.

  15. Olá Adailtolton, boa tarde!

    A questão 19 é relativamente simples. Você deve, inicialmente, olhar para a sub-rede que precisa de mais hosts que, no caso da questão 19, é a sub-rede Atendimento, que necessita de 700 hosts,

    Sabendo disso, você deve se perguntar: quantos bits são necessários para endereçar 700 hosts? E a resposta tem que estar na veia! 😉

    Temos que:

    2^0=1
    2^1=2
    2^2=4
    2^3=8
    2^4=16
    2^5=32
    2^6=64
    2^7=128
    2^8=256
    2^9=512
    2^10=1024

    Podemos observar, então, que com 9 bits para endereçar os hosts (máscara /23) não seria possível, pois só poderíamos endereçar 512 hosts na maior sub-rede.

    Pegamos, então, 10 bits para endereçar os hosts, restando 32-10 = 22 bits (máscara /22) para a porção de rede, no caso, a alternativa B da questão. 😉

    Espero ter ajudado.

    Abs e bons estudos,
    Felipe Ferrugem!

    “Juntos somos ainda melhores!!!”

  16. Eu entendi o seu raciocínio ferrugem, porém no exercício não pede para acomodar todas as sub-redes?
    Um /22 acomodaria 1022 hosts válidos, entretanto a soma de todos os hosts das sub-redes é 1230.
    Como num intervalo desse eu acomodaria as sub-redes restantes?
    Você está utilizando VLSM, correto?

    Obrigado pela paciência

  17. Adailtolton, com um /22, estamos deixando 10 bits para hosts, mas você não pode se esquecer que sobraram 3 bits para as sub-redes, ou seja, podemos criar 2^3 = 8 sub-redes, cada uma com até 1022 (2^10 -2) hosts.

    Vale lembrar, também, Adailtolton, que os hosts de cada departamento devem ficar em sub-redes diferentes. 😉

    Neste exemplo, nem precisaria usar VLSM, apesar de ser recomendado para otimização dos endereços.

    Abs e bons estudos,
    Felipe Ferrugem!

    “Juntos somos ainda melhores!!!”

  18. Dentro de um /19 cabem oito /22
    Se eu pensar desse jeito estaria certo Ferr.ugem?
    Eu pensei que era para colocar todas essas sud-redes dentro de apenas uma sub-rede /22, por isso achava que não estava certo.

    Obrigado pela ajuda

Deixe uma resposta