Voltar para Labs

Emular X.25

Home Fórum Labs Emular X.25

Marcado: 

Visualizando 47 respostas da discussão
  • Autor
    Posts
    • #45953
      otavioltorres
      Participante

      Olá amigos, é possível emular uma rede X.25 no Packet Tracer?

      Grato,

      Otávio L. Torres

    • #84538
      zekkerj
      Participante

      Não.

      Só por curiosidade, pra quê vc quer isso? Frame-relay não te serve?

      -----------------------------------------------------------------------------
      Receba Johrei e purifique seu Espírito.
      http://www.messianica.org.br/o-johrei.jsp

    • #84539
      otavioltorres
      Participante

      Obrigado zekkerj!

      Eu gostaria de entender melhor o funcionamento do X.25 porque aqui no RJ as prestadoras não disponibilizam links Frame Relay para TEF (Transferência Eletrônica de Fundos). Os sistemas autorizadores são estruturados em cima de X.25 nativo.

    • #84540
      zekkerj
      Participante

      Rapaz, o X.25 é considerado aplicação legada, não se desenvolve novas aplicações baseadas nele.

      Onde vc talvez encontre alguma coisa sobre X.25 seria na RENPAC (até pouco tempo atrás, ou seja, uns cinco a 10 anos 😀 eles tinham serviço X.25) ou no PRODASEN.

      -----------------------------------------------------------------------------
      Receba Johrei e purifique seu Espírito.
      http://www.messianica.org.br/o-johrei.jsp

    • #84541
      Fabio Silveira
      Participante

      zekkerj, dá pra brincar com X.25 no GNS3.

       

      Apenas por curiosidade, o X.25 ainda é usado pelas administradoras de cartão e as operadoras ainda comercializam links com essa tecnologia. A RENPAC, SPPAC ainda estão em plena operação.

    • #84542
      zekkerj
      Participante

      Como, Fabio? Agora fiquei curioso…

       

      -----------------------------------------------------------------------------
      Receba Johrei e purifique seu Espírito.
      http://www.messianica.org.br/o-johrei.jsp

    • #84543
      Fabio
      Participante

      Eu ja configurei X.25 para a empresa GetNet em 1 projeto de cartões de credito para a região Sudeste. e isto foi no 2º sem. de 2010. Ele ainda é bem utilizado, porem, temos muito pouco informações sobre ele e por isto as pessoas acham que ele esta obsoleto.

    • #84544
      zekkerj
      Participante

      Ele está obsoleto. Ineficiente, incapaz de transportar datagramas nativamente, limitado a baixas taxas de transmissão.

      A conexão discada também está obsoleta, nem por isso deixa de ser utilizada.

      Frame-Relay é considerado obsoleto, e não só ainda é usado como é assunto da prova CCNA.

      Você também vai encontrar locais usando conexões ISDN BRI, e isso não vai fazer com que o ISDN BRI não esteja obsoleto, também.

      -----------------------------------------------------------------------------
      Receba Johrei e purifique seu Espírito.
      http://www.messianica.org.br/o-johrei.jsp

    • #84545
      Deco
      Participante

      O X25 ainda está presente em muitos lugares, principalmente em TEF. Em postos de gasolina, farmacias, mercados, lojas, enfim, no comercio varejista no geral temos o x25. Aqui na empresa onde trabalho temos um cliente que tem x25 em todas as suas lojas, e usa o mesmo para fazer a comunicação entre elas, e olha que o cliente não é pequeno não.

      Concordo que é obsoleto, sim! Mas tem muito lugar ai funcionando com x25, e outra, para fazer umas transações de cartão de crédito, acho um desperdício botar alguma coisa com capacidade maior que o mesmo, sinceramente, é rasgar dinheiro.

    • #84546
      otavioltorres
      Participante

      Na empresa em que eu trabalho, temos um X.25 na matriz e todas as filiais usam esse link para TEF. As mensagens TEF são roteadas das filiais para a matriz através de circuitos frame-relay, depois são roteadas da matriz para as instituições financeiras através do X.25. O que não é incomum aqui no RJ.

    • #84547
      zekkerj
      Participante

      Eu não discordo que o uso ainda exista, e que ainda deva existir por um bom tempo, já que as "maquininhas" não vão ser substituídas todas de uma vez.

      Mas é complicado pra testar. Não é como frame-relay, que vc pode passar um roteador pro modo DCE e conectar, ou usar os "WAN Emulators" do Packet Tracer.

       

      PS: Fábio, conseguiu montar o lab de teste no PKT? Eu procurei aqui (PT5.3.1), e não vi nenhum comando de X.25 ou X.28 disponível.

      -----------------------------------------------------------------------------
      Receba Johrei e purifique seu Espírito.
      http://www.messianica.org.br/o-johrei.jsp

    • #84548
      otavioltorres
      Participante

      Se eu conseguir simular está rede, estarei evitando uma possível catástrofe. Como eu havia mencionado, na empresa em que eu trabalho temos um X.25 na matriz e todas as filiais usam esse link para TEF. As filiais se comunicam com a matriz através de uma rede frame-relay. Os acessos frame-relay em cada filial estão configurados em roteadores cisco, já a matriz usa um único roteador Cyclades PR2000 para o frame e para o X.25. Está tudo funcionando bem! O problema é que no dia em que esse PR2000 adormecer na morte, eu terei que me virar e por esses links para funcionar em outro roteador, provavelmente em um Cisco, porque como bem sabemos a Cyclades já era – faliu. A configuração do frame-relay é tranquila, mas quanto ao X.25, só de pensar chego a me arrepiar. E eu não irei ficar parado esperando o PR2000 dar problema, quero deixar um plano de recuperação em stand by, pois “jacaré que fica parado vira bolsa”.

      Alguém conseguiu simular no PKT?

    • #84549
      zekkerj
      Participante

      Sem chance, Otávio. O PKT não tem suporte a essa configuração. E se não tem agora, não vai ter no futuro.

      Também acho muito pouco provável que as versões mais antigas tragam esse suporte. Elas costumavam ser menos completas e mais bugadas. Também não me lembro de qualquer coisa que tenha sido retirada do PT, desde o 4.0 (foi quando eu comecei a usar).

      Não tem como vc montar uma giga de testes na sua empresa? Se você pelo menos compreender a configuração do Cyclades, na hora da mudança pode tentar aplicar essas configurações no roteador Cisco correspondente.

      -----------------------------------------------------------------------------
      Receba Johrei e purifique seu Espírito.
      http://www.messianica.org.br/o-johrei.jsp

    • #84550
      otavioltorres
      Participante

      zekkerj, fui eu que configurei, mas em parte segui uma “receita de bolo”. Além do que, o CyROS Cyclades é muito mais intuitivo do que o CLI do Cisco IOS.

      A rede X.25 da empresa está em produção e eu não posso interromper o funcionamento pra testar com o link. O ideal seria um simulador pra eu bater cabeça e, só depois que estivesse tudo dando certo, eu trocaria os roteadores para testar com o link – coisa rápida.

      Se com o PKT não tem jeito então vou dar uma olhada no GNS3, o Fabio falou que da pra fazer alguma coisa com ele.

      Qualquer novidade eu posto.

    • #84551
      vmosconi
      Participante

      não é mais facil vc comprar outro cyclades ?

    • #84552
      vmosconi
      Participante
    • #84553
      otavioltorres
      Participante

      Vmosconi, roteador Cyclades só usado e sabe lá Deus até quando.

      Assim que eu encontrar um cisco simulator com suporte a X.25, vou dar uma olhada nos links, obrigado.

    • #84554
      Fabio
      Participante

      Cara, eu fiz 1 trabalho semelhante ao seu ambiente. O meu ambiente era o seguinte:

      Chegava 1 link da embratel em uma serial (acho que era 1 E1) e o roteador deveria pegar o que via por este link e encaminhar para 1 servidor fazer todo o trabalho de tarifação e depois realizar o caminho de volta.

      Basicamente a configuração era esta:

      x25 routing
      !
      interface Serial0/0/0
      no ip address
      encapsulation x25 ietf
      ip route-cache flow
      no ip mroute-cache
      load-interval 30
      x25 htc 10
      x25 t20 60
      x25 t21 180
      x25 t22 60
      x25 t23 600
      x25 facility windowsize 2 7
      x25 facility packetsize 4096 4096
      x25 facility throughput 300 300
      no cdp enable
      !
      x25 route “14122678” interface Serial0/0/0 – “”o numero do circuito
      x25 route input-interface Serial0/0/0 xot “10.22.0.11” – “”o ip do servidor que faz a tratativa de tarifação

      Neste roteamento acima, você tem que indicar o numero do circuito, por qual interface ele entra, depois a interface que ele entra, fazendo xot para o ip de destino.

      Espero ter ajudado em alguma coisa.

    • #84555
      Fernando Avelino
      Participante

      "Ele está obsoleto. Ineficiente, incapaz de transportar datagramas nativamente, limitado a baixas taxas de transmissão."

      Zekkerj, trabalho na área financeira e te digo que o X25 está mais vivo do que nunca, tanto na área de cartões como na comunicação SNA. Para esses serviços não é necessária largura de manda maior que 64kbps.

    • #84556
      vcaixeta
      Participante

      Ele não falo que NÃO EXISTE mais, apenas que esta descontinuado. Esses dias eu vi um Windows NT rodando, é a mesma coisa.

    • #84557
      Fernando Avelino
      Participante

      esse "descontinuado" depende muito da aplicação, se vc quer transmitir dados de usuario realmente é obsoleto, para aplicações financeiras não está obsoleto. tenho dezenas de links com outros bancos, tudo X25 e ninguém fala em trocar tão cedo, só se a aplicação mudar, tem vários outros pontos que pesam, esse tipo de migração costuma ser extremamente complexa e massante, fora que é barato e funciona e não da problema, pro business é isso que importa no final.

       

    • #84558
      zekkerj
      Participante

      Avelino, meu vizinho da frente tem um Fusca. O Fusca dele tem buzina, o motor faz barulho, as portas abrem, tem banco, cinto de segurança… ele diz que só troca por outro fusca, pois o carro faz tudo que ele precisa.

      Isso não muda o fato de que o Fusca é um carro obsoleto. Bebe muito, é instável, feio, tem pouco espaço interno, menos espaço ainda pra bagagem, e é desconfortável.

      Com o X.25 é a mesma coisa; pode continuar sendo usado por centenas de anos em empresas. Mas isso não vai mudar o fato de que é um protocolo obsoleto…

      -----------------------------------------------------------------------------
      Receba Johrei e purifique seu Espírito.
      http://www.messianica.org.br/o-johrei.jsp

    • #84559
      vcaixeta
      Participante

      Xeque

    • #84560
      Fernando Avelino
      Participante

      Cara eu não diria um protocolo obsoleto, mas um protocolo legado. acho que seu exemplo se encaixaria melhor em outra situação, como o Zekkerj usou um exemplo da vida real vou usar o meu também.

      Eu trabalhava na barra funda e tinha um senhor que catava papelão puxando uma carroça, eu chegava do trabalho as 7 da manhã e via todo dia esse sujeito se matando carregando aquela pilha enorme de papelão pra cima e pra baixo, quando um belo dia eu vejo que esse senhor comprou um CORCEL 2 78, cortou a carroceria traseira, praticamente fazendo uma "Pampa" e jogava ali seu papelão e saia feliz sem ter que puxar mais aquela pesada carroça.

      Agora eu te pergunto, claro que pra esse senhor, seria muito melhor uma "Montana" ou uma "Saveiro" 0Km, só que pra o que ele ganha vendendo papelão, não compensa comprar um carro desses, visto que pra carregar papelão o Corcel 2 1978 modificado mais que supre suas necessidades.

      O X25 não é instável, pelo contrário, por aqui raramente da problema (FR cai muito mais por aqui) e é uma tecnologia bem conhecida, tem mão de obra, e raramente da problema, quanto a espaço, eu tenho linhas aqui de 64k que trafegam 9k, ou seja, dá e sobra… o dono da empresa não vai querer comprar uma Saveiro só pq é melhor, não estou dizendo que o X25 é melhor que o FR, porém ele não está obsoleto, só é uma tecnologia legada mas que funciona bem, eu nao recomendaria vc usar X25 pra trafegar voz ou video, não tem cabimento.

      Trabalho num banco multinacional americano com 200 anos de história, se vc entrar no data center daqui vai ver uma CCU IBM 3745, que usa disquetes de 5,8 pra instalar software com umas 30 linhas X25, esse banco tem dinheiro pra usar 6509-E como Switch de acesso nos andares do prédio, mas ainda não substituiu essa CCU dos anos 70 pq simplesmente funciona, e funciona bem.

    • #84561
      zekkerj
      Participante

      @Avelino: "… O X25 não é instável…"

      Eu não disse que o X.25 é instável, falei que o Fusca é instável. Faz curva a 100 por hora com um fusca pra ver se não termina de pernas pro ar. :-)))))

      @Avelino: "…Trabalho num banco multinacional americano com 200 anos de história, se vc entrar no data center daqui vai ver uma CCU IBM 3745, que usa disquetes de 5,8 pra instalar software…"

      Outra tecnologia obsoleta: disquete. Ainda assim, há situações em que um disquetinho resolve… o que não faz com que ele deixe de ser lento, com pouco espaço, e vulnerável a campos magnéticos. Um pendrive é muito mais rápido, tem muito mais espaço, dá muito menos erro, e não tem problema de esquecê-lo em cima da televisão.

       

      Obsolescência não é sinônimo de inutilidade. A gente aprende uma pá de coisa obsoleta. RIP, IGRP, roteamento classful, o próprio IPv4… nada disso é inútil. Eu mesmo fiquei obsoleto quando meus filhos nasceram. Posso não ajudar tanto assim, mas não sou inútil ainda… 🙂

      -----------------------------------------------------------------------------
      Receba Johrei e purifique seu Espírito.
      http://www.messianica.org.br/o-johrei.jsp

    • #84562
      vmosconi
      Participante

      “Eu mesmo fiquei obsoleto quando meus filhos nasceram.”

      Foi a melhor do topico

    • #84563
      davidjarrao
      Participante

      Desculpe ressucitar o topico mas achei melhor que criar um novo.

      No Packet tracer tem como simular a internet ou algo parecido?
      por exemplo um pacote que é enviado para o last resort, NAT e cai na nuvem e esta nuvem responder.
      preciso estudar algumas informacoes de debug e tb montar um topologia mais proxima do real possivel.

      Tem como?
      se nao no gns3 tem?

      Obrigado

    • #84564
      roboxtz
      Participante

      Tem simm,é só configurar um roteador como uma nuvem por exemplo,seja no PT ou GNS3.Como vc disse,configura a rota default do aldo do cliente e no roteador representando a operadora crie a rota estática apontando para a rede do endereçamento NAT.

    • #84565
      zekkerj
      Participante

      Eu quando quero simular a "internet" crio um roteador que chamo de ISP, e nesse roteador eu crio uma loopback com um endereço maluco, tipo 189.189.189.189/32.

      Se eu consigo chegar nesse endereço sem que haja rota específica pra ele, é sinal de que a rota default está funcionando na rede interna. Vc ainda pode florear mais com outros endereços, como 8.8.8.8 (o endereço do DNS do Google), 150.150.150.150, ou qualquer outro endereço arbitrário que queira usar.

      -----------------------------------------------------------------------------
      Receba Johrei e purifique seu Espírito.
      http://www.messianica.org.br/o-johrei.jsp

    • #84566
      otavioltorres
      Participante

      Galera,

      eu consegui brincar com X.25 no GNS3. Agradeço pela ajuda!

      O meu lab está em anexo. Interliguei duas redes Ethernet através de links X.25.

      Agora eu gostaria de evoluir o senário. Alguém sabe se da para simular no GNS3 a interconexão entre uma aplicação que se encontra em uma rede X.25 e uma outra aplicação em uma rede TCP/IP? De preferência, um servidor TEF em uma Rede Ethernet conectado a um Sistema Autorizador em uma Rede X.25.

      Abraços

    • #84567
      otavioltorres
      Participante
    • #84568
      zekkerj
      Participante

      Vc consegue configurar seu GNS3 pra emular hosts QEMU, e neles vc pode instalar máquinas windows e/ou Linux.

      Pode ainda, com um pouco mais de suor+neurônios, colocar seu lab GNS3 pra funcionar junto com um ou mais hosts vmware ou virtualbox.

      Se vc tiver a aplicação TEF e/ou sistema autorizador (e ainda tiver sobrado algum neurônio em condição de jogo…)…

      -----------------------------------------------------------------------------
      Receba Johrei e purifique seu Espírito.
      http://www.messianica.org.br/o-johrei.jsp

    • #84569
      otavioltorres
      Participante

      zekkerj,

      Há um tempo tive problemas para configurar o QEMU e rodar o Linux no GNS3 e acabei desistindo. Confesso que não me esforcei muito para resolver o problema porque na época eu tinha outras prioridades.

      De qualquer forma, eu não tenho um sistema autorizador. Cheguei a pesquisar e descobri a existência de um software para simulação de transações TEF. Seu nome é SimuISO (Simulador ISO-8583) e ele é utilizado pelas operadoras de cartão para benchmark de seus sistemas de autorização e também para certificação de terminais TEF. Ele possibilita aos desenvolvedores de aplicações TEF, tanto de terminais como de autorizadores, testes do software sem a necessidade de terminais físicos.

      Porém, esta “partida de xadrez” está mais difícil do que eu pensei que seria. Imagina só implementar o SimuISO em um lab com o GNS3 levando em conta o nível em que eu ainda me encontro. Sem dúvida será mais produtivo para o meu desenvolvimento estudar esse assunto em menos detalhes, pelo menos por enquanto. Até porque a minha necessidade atual é configura um roteador Cisco para ser um gateway TEF, sem me preocupar com o que está na nuvem.

      Com isso em mente, procurei entender melhor o papel do X.25 no contexto da minha rede. Descobri que a aplicação autorizadora é desenvolvida encima de X.25 nativo, com primitivas proprietárias no protocolo de camada 7. As instituições financeiras dizem que quem quiser comunicar-se com o sistema autorizador, tem apenas duas maneiras de fazer isso: Programação nativa X.25 (só podem estar de brincadeira) ou colocar um gateway X.25 TCP/IP entre a aplicação do servidor TEF (TCP/IP) e a aplicação do sistema autorizador (X.25). Neste segundo caso, a aplicação do servidor TEF precisa emular as propriedades do protocolo de aplicação da instituição financeira, e o gateway tem de ser programado para “trasladar” o payload dos pacotes TCP/IP vindos da aplicação cliente para os pacotes X.25 no formato esperado pela instituição financeira, e vice-versa.

      O esquema de endereçamento usado pela rede X.25 é dado por uma norma padrão conhecida como X.121. E cada administradora (TecBan, Visa, Amex , etc) na rede X.25 possui um endereço X.121 que a identifica na rede. Já o meu servidor que está em uma rede Ethernet TCP/IP, não possui um endereço X.121 e envia para o roteador um pacote IPv4 com SRC do roteador. Então surge a questão, como o roteador determina para qual administradora – endereço X.121 – ele deve encaminhar um pacote recebido do meu servidor? Sabemos que ele não analisa os dados TEF (camada de aplicação) para tomar decisões de encaminhamento. Então como ele sabe para quem enviar? A resposta é: através de sockets com endereços de X.121 e portas TCP!!!

      Dêem uma olhada nos passo 12, 13 e 14 do link http://www.luanarocha.eti.br/?p=44)

      Agora eu entendo o que eu apenas copiava! Basicamente, eu digo ao meu servidor que a bandeira “X” vai ser enviada para a administradora “Y” que está configurada na porta “Z” do roteador “W”. No roteador “W” eu digo que seguimentos recebido na porta “Z” (TCP) devem ser enviados para o endereço “K” (X.121) através da Rede X.25.

      Por exemplo, no meu servidor TEF eu digo que a bandeira TICKET RESTAURANTE deve ser autorizada pela REDECARD, ao passo que a bandeira VISA ELECTRON deve ser autorizada pela CIELO. Ainda no meu servidor, eu digo que o gateway da CIELO e da REDECARD é o IP 172.16.100.254 (o roteador que interliga a rede TCP/IP a rede X.25). Depois eu digo que os pacotes TEF destinados a REDECARD devem ser enviados para a porta TCP 32701 e que pacotes destinados a CIELO devem ser enviados para a porta TCP 32702.

      No roteador eu crio um socket (TCP/X.121) entre cada porta e o endereço da respectiva administradora. Por exemplo:

      Remote Hosts table for X.25


      Id Type IP/IPX address DTE address VC Features enabled


      1 tcp Socket 32701 10XXXX4XXXX 0 Packet trans./Auto #REDECARD
      2 tcp Socket 32702 XX07XXXXX11 0 Packet trans./Auto #CIELO
      3 tcp Socket 32703 X1XXX45XXX8 0 Packet trans./Auto #GOODCARD
      4 tcp Socket 32704 3XXXX47XX1X 0 Packet trans./Auto #VALECARD
      5 tcp Socket 32705 07XX15XXXXX 0 Packet trans./Auto #HIPERCARD



      Agora que eu entendo o princípio básico por traz da “receita de bolo”, minha pergunta se torna mais específica: Qual comando é usado no Cisco IOS para criar sockets X.121? Gostaria também de ver um exemplo da utilização desse comando.

      Agradeço pela ajuda e desculpem-me pelo tamanho da postagem

    • #84570
      charlesrocha
      Participante

      Meus caros na tim algumas aplicacoes para recarga para celulares usamos conexoes x25 entao nao e tao obsoleto mas (pra algumas companhias) dependendo do projeto aplicado e ate eficiente.
      Meu amigo otavio usamos exatamente roteadores cyclades para tarifacoes com operadores e bancos parceiros aqui no data center da tim.

    • #84571
      zekkerj
      Participante

      Sim, ainda é usado. Sim, é eficiente. Sim, é obsoleto.

      -----------------------------------------------------------------------------
      Receba Johrei e purifique seu Espírito.
      http://www.messianica.org.br/o-johrei.jsp

    • #84572
      charlesrocha
      Participante

      Bom zekkerj concordo com a tecnologia obsoleta mas e usada em alguns casos para tarifacao com servidores TEF de parceiros.

    • #84573
      otavioltorres
      Participante

      Pessoal, independente da classificação mais adequada ser “obsoleto” ou “legado”, o fato é que “se tem pouca água não precisamos de cano muito grosso”. Seja o X.25 legado ou obsoleto, alguém pode me ajudar com a criação dos sockets TCP/X.121? Eu não encontro no Cisco IOS o comando implementado para esse fim.

    • #84574
      otavioltorres
      Participante

      Galera, eu consegui resolver! Agradeço pelas contribuições!

      Virei o help pelo avesso em um esforço frustrado de encontrar o comando apropriado, pois o meu IOS não tinha a feature necessária. Quem possibilita que hosts X.25 troquem mensagens com hosts TCP/IP é o RBP. Depois que eu atualizei para 12.4 eu consegui!

      A primeira linha do exemplo ficaria assim: x25 map rbp 10XXXX4XXXX cud 0xC0010300 local port 32701

      Existe um detalhe a ser mencionado, usando o roteador da Cyclades eu deixava sem o cud (call user data) em algumas administradoras e parametrizava no meu servidor, já com o Cisco eu coloquei o cud no roteador para todas as administradoras. Imagino que a comunicação sofra algum impacto, mas não faço idéia de qual seja a diferença. Se alguém souber, a explicação é bem vinda.

      OBS: Ainda não coloquei em produção, apenas simulei no GNS3.

      Abraços!

    • #84575
      Edson
      Participante

      otavioltorres, isso que é perseverança! Parabéns, 1 ano buscando informações, você não procurou a informação, escavou uma pedreira 🙂

    • #84576
      otavioltorres
      Participante

      Obrigado Edson! Suas palavras foram revigorantes.

      Na verdade foram dois anos desde a abertura do tópico. Embora eu não tenha focado em X.25 todo esse período, realmente tive que despender um bom tempo e esforço escavando essa pedreira.

    • #84577
      andrevitarelli
      Participante

      Olá otaviotorres! Parabéns pelo empenho e ajuda nesse caminho de x.25.

      Minha dúvida é a seguinte: Sou de uma Administradora de Cartões de Crédito e tenho 1 Cyclades PR1000 que preciso de substitui-lo por um Cisco 2901/K9. Com esse lab eu consigo ter uma idéia de como preparar minha rede pra isso? Eu sei que no Cyclades não preciso definir IP para meu Autorizador, pois é o Autorizador que conecta ao roteador.

    • #84579
      otavioltorres
      Participante

      André, minha configuração era no lado do servidor TEF e não na Rede Autorizadora. Mas já que a sua rede está funcionando bem com o Cyclades, posta aqui o “infoshow routing table” e o “infoshow configuration” de todas as interfaces, que eu tento te ajudar.

    • #84578
      andrevitarelli
      Participante

      otaviotorres, segue em anexo as configurações solicitadas. Atualmente funciona bem com o Cyclades, mas foi solicitado alterar para o Cisco.

    • #84580
      otavioltorres
      Participante

      André,

      Para ser honesto, eu não entendi porque você está usando um socket com o DTE Address do próprio roteador, mas mantive assim porque você disse que está funcionando. Outra coisa, em sua configuração o endereçamento IPv4 das interfaces está sobreposto, então eu deixei sem IP na interface serial. Experimenta a configuração abaixo e se não funcionar posta a saída dos comandos: show interface; show ip route; show x25 context; show x25 vc; show x25 map.


      interface FastEthernet0/0
      ip address 192.168.24.239 255.255.0.0
      no shutdown
      interface Serial0/0
      no ip address
      encapsulation x25 dte
      x25 address 12707899
      x25 t21 180
      x25 t23 60
      x25 nvc 31 (se o IOS não aceitar 31, coloca 8)
      x25 map rbp 12707899 local port 32001
      ip route 0.0.0.0 0.0.0.0 FastEthernet 0/0 192.168.24.243



      As demais configurações (MTU, packet size e etc) deixe o default.

    • #189713
      Thiago Galdino
      Participante

      Olá pessoal, boa tarde.

      Desculpe reativar o tópico, mas estou com uma dificuldade para migrar um roteador Cyclades PR100 para Cisco 1905. Estou com dificuldade para configurar os parâmetros adequados no Cisco. Alguém pode me auxiliar ?

      Att

      Thiago

    • #189717
      Fabio
      Participante

      Se você estiver tendo dificuldades em inserir os comandos básicos de x.25, pode ser que o IOS não está correto para esta feature. Já verificou esta questão?

      Caso positivo, qual auxilio você está precisando?

    • #189724
      Thiago Galdino
      Participante

      Olá Fabio,boa noite,

      Transportei as configurações do cyclades para o Cisco 1905, configurei o RBP e tudo mais, porém mesmo, com o RBP especificando a porta que o roteador deveria receber as conexões, o roteador apresenta uma mensagem de erro dizendo que recebeu uma chamada em uma porta não permitida.

      Segue configuração do Roteador.

      !
      x25 routing
      !
      !
      interface Serial0/0/0
      ip address 11.11.11.254 255.255.255.0
      encapsulation x25
      no ip route-cache
      x25 address 1124061
      x25 t21 180
      x25 t23 60
      x25 accept-reverse
      x25 default ip
      x25 suppress-calling-address
      x25 idle 5 0
      x25 nvc 8
      x25 map rbp 1XXXXXXXX local port 32770
      !

      segue log apresentado

      Nov 6 03:43:08.225: Serial0/0/0: X.25 O R1 Clear (5) 8 lci 1024
      Nov 6 03:43:08.225: Cause 0, Diag 50 (DTE originated/Time expired for Clear)
      Nov 6 03:43:08.237: Serial0/0/0: X.25 I R1 Diagnostic (7) 8 lci 0
      Nov 6 03:43:08.237: error 36 (Packet on unassigned logical channel), 0x14 00 13 (Clear 8 lci 1024)
      Nov 6 03:43:08.237: %X25-7-DIAGRX: Interface Serial0/0/0, X.25

      inseri o cud, tentei inserir uma série de parâmetros e nada funcionou…

      Minha dúvida é se existe algum parâmetro adicional que deve ser inserido no Cisco para que a configuração funcione.

      Obrigado

    • #189726
      Fabio
      Participante

      Thiago, as rotas para o X25 com apontamento de XOT estão anunciadas?

Visualizando 47 respostas da discussão
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.